Oração diária, Transfiguração de Jesus - Mc 9,2-10

PRECISO MUITO TE AJUDA ! FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

O site acumula uma divida e diante a crise que todos estamos passando essa divida esta aumentando podendo até o site sair fora do ar.

Divida atual: R$ 2800,00
Valor arrecadado: R$ 849,00 (22/04/2021 - 07:30 - atualizaremos quando recebermos uma nova doação)

Peço se alguém puder ajudar com uma doação de qualquer valor, agradeço imensamente.

PIX CHAVE CELULAR: 19 987634283
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

OU

PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Quem não tem pix e puder doar por boleto esse é meu numero de WhatsApp 19 987634283 me chama e como forma de agradecimento dou acesso ao site missa com crianças que tem historinhas para catequese. Quem nao puder ajudar, peço oraçoes ! Deus abençoe a todos. Anderson

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mc 9,2-10

É puro de coração quem é simples e considera boas todas as pessoas, não lança sobre elas um olhar mau e considera os outros superiores a si mesmo.

Façamos a oração do dia: Jesus, divino Mestre, eu louvo e agradeço o vosso Coração porque entregaste vossa vida por mim.

2º Domingo da Quaresma – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 28 de fevereiro de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Gn 22,1-2.9a.10-13.15-18 

Leitura do Livro do Gênesis:

Naqueles dias, 1Deus pôs Abraão à prova. Chamando-o, disse: “Abraão!” E ele respondeu: “Aqui estou”. 2E Deus disse: “Toma teu filho único, Isaac, a quem tanto amas, dirige-te à terra de Moriá e oferece-o aí em holocausto sobre um monte que eu te indicar”. 9aChegados ao lugar indicado por Deus, Abraão ergueu um altar, colocou a lenha em cima, amarrou o filho e o pôs sobre a lenha em cima do altar. 10Depois, estendeu a mão, empunhando a faca para sacrificar o filho. 11E eis que o anjo do Senhor gritou do céu, dizendo: “Abraão! Abraão!” Ele respondeu: “Aqui estou”. 12E o anjo lhe disse: “Não estendas a mão contra teu filho e não lhe faças nenhum mal! Agora sei que temes a Deus, pois não me recusaste

teu filho único”. 13Abraão, erguendo os olhos, viu um carneiro preso num espinheiro pelos chifres; foi buscá-lo e ofereceu-o em holocausto no lugar do seu filho.

15O anjo do Senhor chamou Abraão, pela segunda vez, do céu, 16e lhe disse: “Juro por mim mesmo – oráculo do Senhor –, uma vez que agiste deste modo e não me recusaste teu filho único, 17eu te abençoarei e tornarei tão numerosa tua descendência como as estrelas do céu e como as areias da praia do mar. Teus descendentes conquistarão as cidades dos inimigos. 18Por tua descendência serão abençoadas todas as nações da terra, porque me obedeceste”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 116B(115)

— Andarei na presença de Deus,/ junto a ele na terra dos vivos.

— Andarei na presença de Deus,/ junto a ele na terra dos vivos.

— Guardei a minha fé, mesmo dizendo:/ “É demais o sofrimento em minha vida!”/ É sentida por demais pelo Senhor/ a morte de seus santos, seus amigos.

— Eis que sou o vosso servo, ó Senhor,/ vosso servo que nasceu de vossa serva;/ mas me quebrastes os grilhões da escravidão!/ Por

isso oferto um sacrifício de louvor,/ invocando o nome santo do Senhor.

— Vou cumprir minhas promessas ao Senhor/ na presença de seu povo reunido;/ nos átrios da casa do Senhor,/ em teu meio, ó cidade de Sião!

SEGUNDA LEITURA:  Rm 8,31b-34

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos:

Irmãos: 31bSe Deus é por nós, quem será contra nós? 32Deus, que não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós, como não nos daria tudo junto com ele?

33Quem acusará os escolhidos de Deus? Deus, que os declara justos? 34Quem condenará? Jesus Cristo, que morreu, mais ainda, que ressuscitou, e está à direita de Deus, intercedendo por nós?

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 9,2-10

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós!

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 2Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, e os levou sozinhos a um lugar à parte sobre uma alta montanha. E transfigurou-se diante deles. 3Suas roupas ficaram brilhantes e

tão brancas como nenhuma lavadeira sobre a terra poderia alvejar. 4Apareceram-lhe Elias e Moisés, e estavam conversando com Jesus.  5Então Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Mestre, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. 6Pedro não sabia o que dizer, pois estavam todos com muito medo. 7Então desceu uma nuvem e os encobriu com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutai o que ele diz!” 8E, de repente, olhando em volta, não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus com eles. 9Ao descerem da montanha, Jesus ordenou que não contassem a ninguém o que tinham visto, até que o Filho do Homem tivesse ressuscitado dos mortos. 10Eles observaram essa ordem, mas comentavam entre si o que queria dizer “ressuscitar dos mortos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Entramos no Tempo Quaresmal pelo deserto e é dos Padres do Deserto a história de um monge que foi à cela de Arsênio, um santo homem muito idoso. Antes de entrar, olhou para dentro da gruta e viu Arsênio revestido de fogo. Assim parecia. Ele estava iluminado. Percebendo alguém à porta, Arsênio perguntou: “Você viu alguma coisa?”. E o outro monge, respeitosamente: “Não senhor, não vi nada”.

Os homens e as mulheres de Deus são discretos em relação à sua vida de união interior. Buscam a unificação, como sempre buscaram os santos do povo de Israel. Meditaram um dia na Carta aos Filipenses que “Jesus Cristo transfigurará nosso corpo humilhado, conformando-o ao seu corpo glorioso”. E, enquanto esperam que isto aconteça, vivendo “no meio de uma geração má e perversa, procuram brilhar como astros no mundo, mensageiros da Palavra da vida, tudo fazendo sem murmurações nem reclamações”.

Na história de Arsênio aconteceu o que Paulo escreveu a Timóteo, que Jesus Cristo destruiu a morte e fez “brilhar” a vida e a imortalidade por meio do Evangelho. Que luz é essa que envolvia o monge? É a luz da transfiguração, luz da Trindade porque Deus é Luz. Quando Moisés desceu da montanha, diz o Êxodo, não sabia que a pele do seu rosto resplandecia porque havia falado com Deus.

Os filhos de Israel viam o rosto resplandecente de Moisés, e ele punha um véu sobre a face. É bom ficar aqui, disse Pedro quando viu Jesus transfigurado na montanha, ladeado por Moisés e Elias. Um pouco antes, Jesus estava desfigurado no monte da Tentação. Agora aparece transfigurado no monte Tabor. Moisés e Elias, representantes da Lei e dos Profetas, mostram que a Palavra da vida se realiza plenamente em Jesus.

Ele é o Evangelho de Deus, a Boa Notícia da Salvação, a alegre esperança dos desesperados. Podemos considerar a montanha parte do deserto. A tentação aconteceu num monte no deserto da Judeia. No deserto, o homem fragilizado é transfigurado e levado para o alto. Não só o seu coração, mas o ser humano inteiro para o alto. “Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.”

É puro de coração quem é simples e considera boas todas as pessoas, não lança sobre elas um olhar mau e considera os outros superiores a si mesmo. Estes verão a Deus. Nós não marcamos nem hora nem lugar para o encontro com Deus. É ele que vem ao nosso encontro, ou melhor, que se manifesta no esplendor da transfiguração, que já nos encontrou. Paulo descreve aos filipenses sua busca de Deus dizendo que não é perfeito e ainda não o alcançou, “mas vou prosseguindo para ver se o alcanço, pois já fui alcançado por Cristo Jesus”.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Oremos: “Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, abre meus ouvidos e ilumina minha mente para acolher os ensinamentos de Jesus. Amém.”

Leitura (Verdade)

Evangelho: Mc 9,2-10 Seis dias depois, Jesus levou consigo Pedro, Tiago e João e os fez subir a um lugar retirado, no alto de uma montanha, a sós. Lá, ele foi transfigurado diante deles. Sua roupa ficou muito brilhante, tão branca como nenhuma lavadeira na terra conseguiria torná-la assim. Apareceram-lhes Elias e Moisés, conversando com Jesus. Pedro então tomou a palavra e disse a Jesus: “Rabi, é bom ficarmos aqui. Vamos fazer três tendas: uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias”. Na realidade, não sabia o que devia falar, pois eles estavam tomados de medo. Desceu, então, uma nuvem, cobrindo-os com sua sombra. E da nuvem saiu uma voz: “Este é o meu Filho amado. Escutai-o!”
O que o texto diz? Leia o Evangelho mais uma vez e observe os personagens, o lugar, quem são os interlocutores, o que acontece?

“O episódio da Transfiguração acontece quando Jesus toma, com decisão, o caminho de Jerusalém. Sua hora está chegando e ele teme pela fragilidade dos seus na hora da perseguição. Pedro, Tiago e João são as testemunhas privilegiadas nos momentos mais marcantes. A montanha é o lugar por excelência da manifestação de Deus. Uma janela da glória futura se abre para os discípulos. Moisés e Elias significam a Lei e os profetas do Antigo Testamento. Jesus é investido como o personagem maior do novo tempo. E essa investidura recebe a chancela do céus: “Este é meu Filho amado, escutai-o”. Confusos, os apóstolos voltam à planície. Não entendem tudo, mas estão disponíveis para escutar a Palavra do Mestre.” 

Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim? Faça a sua meditação e deixe-se tocar pela Palavra. Não tenha pressa, faça a leitura calmamente e sinta o toque de Jesus por meio do texto. Deixe Ele habitar em você com sua Luz, sua ternura e seu amor.

Oração (Vida)

O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Orar quer dizer falar com Deus, por isso, aproxime-se do Senhor e fale com Ele. Apresente-lhe suas preocupações e intenções. Reze pelas realidades que o(a) cercam e agradeça ao Senhor sua vida e o grande amor que Ele tem por você. Agradeça pela luz da fé e pela presença de Deus em sua vida.

Contemplação (Vida e Missão)

Ouvir a Palavra exige compromisso. Qual seu compromisso a partir da leitura, meditação e contemplação do Evangelho?

Bênção

– Deus Pai de misericórdia, conceda a todos nós, como concedeu ao filho prodigo a alegria de receber o abraço do Pai.
– O Senhor Jesus Cristo, modelo de oração e de vida, nos guie nesta caminhada quaresmal a uma verdadeira conversão.
– O Espírito de sabedoria e fortaleza nos sustente na luta contra o mal, para podermos com Cristo, celebrar a vitória da Páscoa.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui