Oração diária, Direi com que autoridade faço isso - Mc 11,27-33

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mc 11,27-33

Jesus ensina e realiza diversas obras com autoridade. Essa autoridade lhe é concedida pelo Pai, pois Ele é o verdadeiro enviado de Deus.

Façamos a oração do dia: Pai, faze-me esperto no trato com os inimigos do Reino, de modo a não ser vítima de suas ciladas e de suas intenções perversas.

8ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 29 de maio de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Eclo 51,17-27 

Leitura do Livro do Eclesiástico.

17Quero dar-te graças e louvar-te, e bendirei o nome do Senhor. 18Na minha juventude, antes de andar errante, procurei abertamente a sabedoria em minhas orações; 19diante do santuário eu suplicava por ela, e até o fim vou procurá-la; ela floresceu, como a uva temporã. 20Meu coração nela pôs sua alegria; meu pé andou por um caminho reto, e desde a juventude segui suas pegadas. 21lnclinei um pouco o ouvido e a acolhi, 22e encontrei para mim abundante instrução, e por meio dela fiz grandes progressos: 23 por isso glorifico a quem me dá a sabedoria. 24Porque resolvi pô-la em prática, procurei o bem e não serei confundido. 25Minha alma aprendeu com ela a ser valente e na prática da Lei procurei ser cuidadoso. 26Levantei minhas mãos para o alto e me arrependi por tê-la ignorado. 27Para

ela orientei a minha alma e na minha purificação a encontrei.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 19B(18) 

— Os ensinos do Senhor são sempre retos, alegria ao coração.

— Os ensinos do Senhor são sempre retos, alegria ao coração.

— A lei do Senhor Deus é perfeita, conforto para a alma! O testemunho do Senhor é fiel, sabedoria dos humildes.

— Os preceitos do Senhor são precisos, alegria ao coração. O mandamento do Senhor é brilhante, para os olhos é uma luz.

— É puro o temor do Senhor, imutável para sempre. Os julgamentos do Senhor são corretos e justos igualmente.

— Mais desejáveis do que o ouro são eles, do que o ouro refinado. Suas palavras são mais doces que o mel, que o mel que sai dos favos.

EVANGELHO: Mc 11,27-33

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 27Jesus e os discípulos foram de novo a Jerusalém. Enquanto Jesus estava andando no Templo, os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os anciãos aproximaram-se dele e perguntaram: 28“Com que autoridade fazes essas coisas? Quem te deu autoridade para fazer isso?” 29Jesus

respondeu: “Vou fazer-vos uma só pergunta. Se me responderdes, eu vos direi com que autoridade faço isso. 30O batismo de João vinha do céu ou dos homens? Respondei-me”. 31Eles discutiam entre si: “Se respondermos que vinha do céu, ele vai dizer: ‘Por que não acreditastes em João?’ 32Devemos então dizer que vinha dos homens?” Mas eles tinham medo da multidão, porque todos, de fato, tinham João na qualidade de profeta. 33Então eles responderam a Jesus: “Não sabemos”. E Jesus disse: “Pois eu também não vos digo com que autoridade faço essas coisas”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Quem deu autoridade a Jesus para expulsar os vendilhões do templo? A pergunta é feita pelas autoridades do povo e do templo. Jesus se nega a dar a elas uma resposta. Os chefes judeus tinham razão em questionar Jesus, porque, afinal, ele não era mais do que um homem do povo.

Os vendedores tinham permissão das autoridades judaicas para comercializar seus produtos no recinto do templo. A atitude de Jesus contestava a autoridade constituída. Os chefes judeus, porém, tinham medo de expor sua autoridade diante do povo. Para não comprometer a figura que faziam de si mesmos, responderam a Jesus: “Não sabemos”, quando ele lhes perguntou sobre a origem do batismo de João. Reconheciam ou não que o batismo de João era do céu? Não queriam se comprometer com uma resposta positiva por não terem aceitado o batismo de João, assim como não aceitaram a autoridade de Jesus. Uma resposta negativa desagradaria o povo. Quem deu então autoridade a Jesus, se não foram eles?

Côn.

Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Jesus é o Messias enviado para libertar o povo de todo jugo do poder e da escravidão. Por isso, seu anúncio e sua prática se chocam com os interesses do sinédrio. Para compreendermos bem a Palavra que vamos meditar, peçamos: “Espírito Divino, luz de Deus, vinde nos iluminar, para que possamos compreender o sentido profundo da Palavra de Deus. Fazei-nos discípulos missionários de Jesus, Caminho, Verdade e Vida, transformando nosso coração em terra boa, na qual a Palavra produza frutos abundantes. Amém.”

Leitura (Verdade)

Procure compreender o contexto do relato evangélico: lugares, pessoas, perguntas feitas… Quais são as palavras ou ensinamentos de Jesus? De onde vem a autoridade de Jesus, questionada pelos líderes religiosos do Templo? Qual a importância da missão de João Batista enquanto precursor do Messias?

“Os adversários de Jesus misturam-se à multidão, que ouve com carinho sua mensagem. Já na Galileia, surgiram algumas polêmicas; agora, os confrontos acontecem em Jerusalém. Estão ligados à atitude de Jesus, expulsando os vendilhões do Templo, mas visam a toda a autoridade de Jesus por si mesma. Jesus não responde a seus interlocutores, pois eles tinham o coração endurecido. Não estavam à procura da verdade. Jesus já havia dito que não se atiram pérolas aos porcos. O cerco se fecha sobre Jesus e não vai mais adiante porque o povo simples entendera e abraçara a sua causa. A multidão percebera que Jesus pregava com autoridade. E isso era suficiente. Essa mesma autoridade fazia falta a seus inimigos.” 

Meditação (Caminho)

Como você acolhe em sua vida a libertação que o Senhor nos traz? Você reconhece que a autoridade de Jesus é divina e que Ele é o enviado do Pai? Quais sentimentos a Palavra despertou em seu coração?
Jesus ensina e realiza diversas obras com autoridade. Essa autoridade lhe é concedida pelo Pai, pois Ele é o verdadeiro enviado de Deus. Jesus age com o poder do próprio Deus em defesa da vida e em favor dos pequenos.

Oração (Vida)

Neste momento de oração, aproxime-se do Senhor, silenciando seu coração. Repasse a Palavra e apresente ao Senhor os frutos da sua oração, da sua meditação e da contemplação da Palavra. Apresente também o desejo que brotou em seu coração e peça a graça de vivê-lo durante o dia. Reze: “Senhor Jesus, que meus pensamentos se inspirem no Evangelho e se tornem fonte de vossa luz a iluminar meus irmãos. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)

Como você deseja viver concretamente, durante o dia, os apelos que o senhor lhe fez?

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !