Oração diária Jesus cura a sogra de Simão Pedro - Mc 1,29-39

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mc 1,29-39

Na cura da sogra de Pedro, que vamos meditar, encontramo-nos com o Senhor da vida que nos liberta e cura.

Façamos a oração do dia: Senhor Jesus, eu te procuro com sinceridade, na certeza de encontrar, em ti, palavras que façam reviver a esperança no meu coração.

5º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 07 de fevereiro de 2021

PRIMEIRA LEITURA: Jó 7,1-4.6-7 

Leitura do Livro de Jó:

Jó disse: 1“Não é acaso uma luta a vida do homem sobre a terra? Seus dias não são como os dias de um mercenário? 2Como um escravo suspira pela sombra, como um assalariado aguarda sua paga, 3assim tive por ganho meses de decepção, e couberam-me noites de sofrimento.

4Se me deito, penso: Quando poderei levantar-me? E, ao amanhecer, espero novamente a tarde e me encho de sofrimentos até ao anoitecer.

6Meus dias correm mais rápido do que a lançadeira do tear e se consomem sem esperança. 7Lembra-te de que minha vida é apenas um sopro e meus olhos não voltarão a ver a felicidade!

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 147(146) 

— Louvai a Deus, porque ele é bom/ e conforta os corações.

— Louvai a Deus, porque ele é bom/

e conforta os corações.

— Louvai o Senhor Deus, porque ele é bom,/ cantai ao nosso Deus, porque é suave:/ ele é digno de louvor, ele o merece!/ O Senhor reconstruiu Jerusalém,/ e os dispersos de Israel juntou de novo.

— Ele conforta os corações despedaçados,/ ele enfaixa suas feridas e as cura;/ fixa o número de todas as estrelas/ e chama a cada uma por seu nome.

— É grande e onipotente o nosso Deus,/ seu saber não tem medida nem limites./ O Senhor Deus é o amparo dos humildes,/ mas dobra até o chão os que são ímpios.

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 9,16-19.22-23

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: 16Pregar o Evangelho não é para mim motivo de glória. É antes uma necessidade para mim, uma imposição. Ai de mim se eu não pregar o evangelho! 17Se eu exercesse minha função de pregador por iniciativa própria, eu teria direito a salário. Mas, como a iniciativa não é minha, trata-se de um encargo que me foi confiado. 18Em que consiste então o meu salário? Em pregar o evangelho, oferecendo-o de graça, sem usar os direitos

que o evangelho me dá.

19Assim, livre em relação a todos, eu me tornei escravo de todos, a fim de ganhar o maior número possível. 22Com os fracos, eu me fiz fraco, para ganhar os fracos. Com todos, eu me fiz tudo, para certamente salvar alguns. 23Por causa do evangelho eu faço tudo, para ter parte nele.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 1,29-39

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 29Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André. 30A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus. 31E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudou-a a levantar-se. Então, a febre desapareceu; e ela começou a servi-los.

32À tarde, depois do pôr do sol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio. 33A cidade inteira se reuniu em frente da casa. 34Jesus curou muitas

pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era.

35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto. 36Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus. 37Quando o encontraram, disseram: “Todos estão te procurando”. 38Jesus respondeu: “Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim”. 39E andava por toda a Galileia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

“Não é acaso uma luta a vida do homem sobre a terra?”. Jó, o homem de Deus, sofredor obediente, descreve-nos a vida como a conhecemos. “Combati um bom combate”, escreve Paulo a Timóteo, seu jovem discípulo, pouco antes de morrer. A mesma constatação foi colocada na boca do Tamoio por nosso poeta Gonçalves Dias: “Não chores, meu filho; não chores, que a vida é luta renhida: Viver é lutar. A vida é combate, que os fracos abate, que os fortes, os bravos, só pode exaltar”.

E no meio de nós está Jesus, fazendo a mesma experiência de alegrias e sofrimentos. Encontrou a sogra de Pedro de cama, com febre, e a curou, e ao anoitecer, levaram a Jesus todos os doentes e os possessos do lugar, e ele curou muitos deles e expulsou muitos demônios. Esta súmula das atividades de Jesus no Evangelho de Marcos mostra que Jesus veio para estar perto dos mais sofridos e trazer-lhes o consolo de Deus.

Eles precisam saber que foram criados para o paraíso e que Deus quer para eles o melhor. No entanto, a serpente, que é o demônio, introduziu no mundo o pecado e, com o pecado, o sofrimento e a morte. Jó está certo quando diz que sua vida está cheia de sofrimentos durante o dia até ao anoitecer. Só não está certo quando diz que “seus olhos não voltarão a ver a felicidade”.

Ele mesmo experimentará certo retorno à felicidade aqui na terra e a felicidade eterna diante daquele que ele verá com seus próprios olhos. “Minha vida é apenas vento”, disse Jó, e Tom Jobim cantou que “a felicidade é como a pluma que o vento vai levando pelo ar. Voa tão leve, mas tem a vida breve. Precisa que haja vento sem parar”.

Pondo letra maiúscula na palavra Vento, ela se torna tradução do Pnêuma, que é o Espírito Santo de Deus. Ele sopra sem parar. Foi ele quem soprou sobre Paulo e o fez exclamar: “Ai de mim, se eu não anunciar o evangelho”. Assim, “livre em relação a todos, ele pode ser o servidor de todos, fazendo-se fraco com os fracos, fazendo-se tudo para todos”, com a humildade de saber que certamente podia salvar alguns.

Combatendo o bom combate, ele completa a corrida e guarda a fé, fazendo tudo por causa do Evangelho para dele se tornar participante. Lemos na Carta ao Hebreus que “convinha que Jesus em tudo se tornasse semelhante aos irmãos, para ser, em relação a Deus, um sumo sacerdote misericordioso e fiel, para expiar, assim, os pecados do povo. Pois, tendo ele mesmo sofrido pela tentação, é capaz de socorrer os que são tentados”.

Sendo Deus feito homem, ele sentiu a dor humana e, ao sofrê-la em sua carne, deu sentido ao nosso sofrimento. Pare e medite. É sábio quem aceita a realidade da vida com vontade de transformá-la. Tudo começa com a aceitação, que não é resignada, mas serena. Há alguma novidade na doença, nas contrariedades, na morte? Aceite e enfrente sem desespero, e não perca a visão da floresta por causa de uma árvore.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Coloquemo-nos na presença do Senhor, para fazermos nossa oração com a Palavra. Na cura da sogra de Pedro, que vamos meditar, encontramo-nos com o Senhor da vida que nos liberta e cura. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Faça a leitura do relato bíblico diversas vezes, destacando os verbos e os personagens que aparecem na narrativa. Atente-se ao que está acontecendo no Evangelho. O que Jesus está fazendo? Qual é a sua mensagem?

“Marcos não perde a oportunidade de mostrar a ternura de Jesus. A sogra de Pedro estava acamada e Jesus aproximou-se dela e tomou sua mão. Agradecida, a sogra de Pedro assumiu os serviços da casa, na condição de discípula do Mestre. Os doentes acorrem a ele para receber cura corporal. Mas Jesus faz mais ainda: ele expulsa os demônios. Isto significa libertar as pessoas de todos os sinais de pecado. Jesus veio para libertar todo o homem e o homem todo. Os apóstolos teriam gostado de prolongar esse momento e fazer da casa de Pedro um lugar de romarias. Jesus retira-se para um lugar deserto para estar face a face com o Pai. E explica aos apóstolos sua missão universal: é preciso ir a outros lugares. Não se pode aprisionar a Boa-Nova.” (Viver a Palavra – 2021. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Neste momento de meditação, você é convidado(a) a escutar o Senhor, que fala com você por meio da Palavra. Leia novamente o Evangelho e deixe-se tocar diretamente por ele. Neste momento, é importante que você esteja atento(a) àquilo que está meditando, pois é o Senhor quem está falando com você por meio de sua Palavra.
O que o texto diz para mim? O que o Senhor me pede neste dia? Quais são as minhas disposições para o seguimento de Jesus? Não podemos deixar para amanhã; o tempo de Deus é hoje.

Oração (Vida)

“Deus Pai de infinita bondade e amor, venho a ti clamar por mim e por minha família. Em nome de Jesus Cristo Pai e pelo teu poder peço humildemente que visita cada um dos membros de minha família, seja pelos laços sanguíneos, carnal, espiritual, e liberte-nos de toda obra do mal.”

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver hoje?

Bênção

– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém

Confira a Homilia dominical.Clique aqui