Liturgia diária A cura do cego de Betsaida - Mc 8,22-26

6ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

19 de fevereiro de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 18 de fevereiro Clique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Pai, abre meus olhos para que, pela fé, eu reconheça teu filho Jesus, e possa beneficiar-me da força libertadora que dele provém.

PRIMEIRA LEITURA: Tg 1,19-27

Leitura da Carta de São Tiago.

19Meus queridos irmãos, sabei que todo homem deve ser pronto para ouvir, mas moroso para falar e moroso para se irritar. 20Pois a cólera do homem não é capaz de realizar a justiça de Deus. 21Por esta razão, rejeitai toda impureza e todos os excessos do mal, mas recebei com humildade a Palavra que em vós foi implantada, e que é capaz de salvar as vossas almas. 22Todavia, sede praticantes da Palavra e não meros ouvintes, enganando-vos a vós mesmos. 23Com efeito, aquele que ouve a Palavra e não a põe em prática é semelhante a uma pessoa que observa o seu rosto no espelho: 24apenas se observou, vai-se embora e logo esquece como era a sua aparência.

25Aquele, porém, que se debruça sobre a Lei da liberdade, agora levada à perfeição, e nela persevera, não como um ouvinte distraído, mas praticando o que ela ordena, esse será feliz naquilo que faz. 26Se alguém julga ser religioso e não refreia a sua língua, engana-se a si mesmo: a sua religião é vã. 27Com efeito, a religião pura e sem mancha diante de Deus Pai é esta: assistir os órfãos e as viúvas em suas tribulações e não se deixar contaminar pelo mundo.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 15(14)

— Senhor, quem morará em vosso Monte Santo?

— Senhor, quem morará em vosso Monte Santo?

— É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.

— Que em nada prejudica o seu irmão, nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.

— Não empresta o seu dinheiro com usura, nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!

EVANGELHO: Mc 8,22-26

       – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
          – Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 22Jesus e seus discípulos chegaram a Betsaida. Algumas pessoas trouxeram-lhe um cego e pediram a Jesus que tocasse nele.
23Jesus pegou o cego pela mão, levou-o para fora do povoado, cuspiu nos olhos dele, pôs as mãos sobre ele, e perguntou: “Estás vendo alguma coisa?”
24O homem levantou os olhos e disse: “Estou vendo os homens. Eles parecem árvores que andam”.25Então Jesus voltou a por as mãos sobre os olhos dele e ele passou a enxergar claramente. Ficou curado, e enxergava todas as coisas com nitidez. 26Jesus mandou o homem ir para casa, e lhe disse: “Não entres no povoado!” 

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus se aproxima das pessoas, as pessoas se aproximam de Jesus. Entram em contato. Jesus pega um cego pela mão e sai com ele para fora do povoado. Cospe nos olhos dele e impõe-lhe as mãos. Dois gestos puramente rituais que, aparentemente, não produzem o efeito desejado. O cego começa a enxergar, mas não vê com clareza. Novo gesto. Agora Jesus impõe as mãos sobre os olhos do cego e ele começa a enxergar bem. Ele já pode ir embora, e Jesus lhe pede para não entrar no povoado. Jesus continua muito discreto em relação a seus milagres. Esse seu modo de proceder, sobretudo no Evangelho de Marcos, foi chamado de “segredo messiânico”. É uma atitude de Jesus ou uma elaboração redacional de São Marcos? Talvez as duas coisas. Jesus não é um milagreiro que quer atrair multidões com feitos extraordinários. Ele é revelador da vontade do Pai. Seus gestos e palavras mostram a vontade do Pai, quem é Jesus e como nós devemos ser e agir. Era preciso ser prudente diante das autoridades romanas e de falsos messianismos. Ao mesmo tempo era preciso esperar o momento certo da grande revelação na morte e ressurreição de Jesus. A discrição de Jesus revela também sua profunda identificação com o ser humano e o respeito que ele espera que tenhamos uns pelos outros.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Oh vinde, Espírito Criador,/ as nossas almas visitai/ e enchei os nossos corações/ com vossos dons celestiais. Faço minha essa oração: Vem Espírito Criador, vem morar em minha alma e preencher meu coração com teu amor e teus dons.
Consciente de que este é um momento de relação com Deus, acalmo meu ser e concentro-me para meditar a Palavra do Evangelho.

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? O que pedem a Jesus os que trazem o cego até ele? O que faz Jesus? Para onde leva o cego, o que pergunta?
“Esse cego é imagem do discípulo de Jesus que precisa aprender a ver. Esse lento aprendizado é representado pela ação em dois tempos para que o cego passe a ver com clareza. Na imagem do cego, Marcos parece também representar toda comunidade em seu lento aprendizado com o Mestre. O ponto de partida é o Batismo, seguindo-se a catequese e a vida comunitária. Ninguém é bom juiz em causa própria. A Igreja coloca a oração e a Palavra como mediações para chegar à Verdade. Também aqueles e aquelas que caminham ao nosso lado nos podem ajudar a ver na perspectiva de Deus e do Reino. Cada um de nós pode e deve ajudar o companheiro a ver melhor. Quanto mais escalamos uma montanha, mais a paisagem se revela.” (Viver a Palavra- 2020 – Frei Aldo Colombo- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Como é meu aprendizado com Jesus? Deixo-me tocar, conduzir, curar? Como interajo com as mediações que Jesus coloca em meu caminho para que eu cresça na vida espiritual?

Oração (Vida)
Rezo por mim e trago na presença de Jesus pessoas necessitadas de cura:
Vinde, Espírito Santo, penetrai as profundezas da minha alma com o Vosso amor e o Vosso poder.
Arrancai as raízes mais profundas e ocultas da dor e do pecado que estão enterradas em mim.
Lavai no precioso Sangue de Jesus e aniquilai definitivamente toda ansiedade que trago em mim, toda amargura, angústia, sofrimento interior, desgaste emocional, infelicidade, tristeza, ira, desespero, inveja, ódio e vingança, sentimento de culpa e de auto-acusação, desejo de morte e de fuga de mim mesmo, toda opressão do maligno na minha alma, no meu corpo e toda insídia que ele coloca em minha mente.

Contemplação (Vida e Missão)
Se já tenho a experiência do poder de Deus para nos curar e nos devolver a paz interior, hoje, proponho-me conduzir até Jesus alguma pessoa necessitada mais próxima de mim. Posso fazer isso através da oração, da palavra ou com o testemunho cristão.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
    Paulinas

[apss_share]