Liturgia diária, Jesus anuncia sua subida a Jerusalém - Lc 9,43b-45

PRECISO MUITO TE AJUDA !
Divida desse mês é de R$ 514,00 (referente a mensalidade do servidor do site) Data para acertar o pagamento: 17/06
Valor arrecadado: R$ 104,89
FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR
PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

25ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

30 de setembro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me a graça de considerar a paixão de Jesus a partir de teu modo de pensar. Só então compreenderei que se tratou da prova máxima de fidelidade a ti.

PRIMEIRA LEITURA: Zc 2,5-9.14-15a

Leitura da profecia de Zacarias – 5Levantando os olhos, olhei e vi um homem que tinha na mão um cordel de agrimensor. 6Perguntei-lhe: Aonde vais? A Jerusalém, respondeu ele, para ver qual é a sua largura e o seu comprimento. 7O anjo porta-voz conservava-se imóvel, quando veio ao seu encontro outro anjo que lhe disse: 8Corre! Fala a este jovem. Dize-lhe: Jerusalém vai ficar sem muros, por causa da multidão de homens e de animais que haverá no meio dela. 9Eu mesmo – oráculo do Senhor – serei para ela um muro de fogo que a cercará; serei no meio dela a sua glória. 14Solta gritos de alegria, regozija-te, filha de Sião. Eis que venho residir no meio de ti – oráculo do Senhor. 15Naquele dia se achegarão muitas nações ao Senhor, e se tornarão o meu povo: habitarei no meio de ti, e saberás que fui enviado a ti pelo Senhor dos exércitos.

– Palavra do

Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO Jr 31,10-13

          — O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.
— O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.

— Ouvi, nações, a palavra do Senhor e anunciai-a nas ilhas mais distantes: Quem dispersou Israel, vai congregá-lo, e o guardará qual pastor a seu rebanho!

— Pois, na verdade, o Senhor remiu Jacó e o libertou do poder do prepotente. Voltarão para o monte de Sião, entre brados e cantos de alegria afluirão para as bênçãos do Senhor:

— Então a virgem dançará alegremente, também o jovem e o velho exultarão; mudarei em alegria o seu luto, serei consolo e conforto após a guerra.

EVANGELHO: Lc 9,43b-45

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 43Todos ficaram pasmados ante a grandeza de Deus. 44Gravai nos vossos corações estas palavras: O Filho do Homem há de ser entregue às mãos dos homens! 45Eles, porém, não entendiam esta

palavra e era-lhes obscura, de modo que não alcançaram o seu sentido; e tinham medo de lhe perguntar a este respeito.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus anuncia sua subida a Jerusalém, que o evangelista São Lucas vai desenvolver em seis etapas, culminando com a entrada na Cidade Santa. Diferentemente do que poderiam esperar os judeus e os discípulos, a entrada em Jerusalém será festiva, mas não gloriosa. O Messias glorioso virá no fim dos tempos para separar os bons dos maus. Por enquanto, ele abre os braços e acolhe todos os que dele quiserem se aproximar. Em Jerusalém ele será entregue às mãos dos homens, que abrirão os seus braços e os pregarão numa cruz, para que permaneçam abertos e acolhedores. Os discípulos não compreendiam o que significava o Filho do Homem ser entregue às mãos dos homens. Compreenderão mais tarde, quando eles mesmos experimentarão o peso da cruz libertadora. Esta foi a segunda

vez que Jesus anunciou sua prisão e morte. Neste Evangelho, o receio de perguntar acontece pela complexidade do assunto. Note o leitor dos Evangelhos que os acontecimentos da vida de Jesus e as suas palavras não são relatados da mesma maneira por todos. O arranjo e a distribuição dos fatos têm a ver com a visão e a mensagem próprias do evangelista. Não convém misturar um Evangelho com o outro para elaborar uma história sagrada. O melhor é dizer a si mesmo “Estou lendo Lucas e não Marcos”, por exemplo. No primeiro anúncio, Marcos menciona a intervenção de Pedro. Lucas, não. O medo de perguntar em Marcos tem um significado, e em Lucas, outro.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Neste dia celebramos a memória de São Jerônimo, grande exegeta e tradutor das Sagradas Escrituras. No início de mais uma leitura orante, abra o seu coração para o diálogo com o próprio Deus por meio de sua Palavra. Deixe-se conduzir pela ação do Espírito Santo, que reza em nós, dizendo: “Ó divino Espírito, ensina-me tudo quanto Jesus ensinou. Dá-me inteligência para entender; memória para lembrar; vontade dócil para praticar; coração generoso para corresponder aos teus convites. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Leia o Evangelho em voz alta e pausadamente e repita as palavras que mais chamaram sua atenção. Qual tema perpassa o diálogo?
“Os três evangelistas sinóticos registram três ‘anúncios da Paixão’. São as falas de Jesus aos discípulos, enquanto caminhavam para Jerusalém, prevenindo-os sobre a perseguição que sofreria nessa cidade. Os chefes das sinagogas e do Templo já procuravam uma ocasião de eliminá-lo. Hoje temos o segundo ‘anúncio’, no evangelho de Lucas, em que há um contraste: de início, a admiração de todos com tudo o que Jesus fazia; a seguir, o anúncio do sofrimento escapa da admiração e não é entendido. Lucas exprime-o de maneira insistente: os discípulos ‘não compreendiam’, ‘o sentido lhes ficava oculto’, ‘não podiam entender’ e ‘tinham medo de fazer perguntas’! Muitos deles foram formados na ideologia messiânica de poder do Judaísmo, com a devoção a um deus poderoso que privilegia alguns e destrói seus inimigos. Esperavam um messias que restaurasse a glória e o poder de Israel. Para dissuadi-los, Jesus apresenta-se como o Filho do Homem, o ‘Humano’, o comum dos homens, frágil e vulnerável, no qual se manifesta a glória de Deus. Através da sua aceitação, rompe-se com a ideologia de uma sociedade que busca segurança na acumulação do dinheiro e no poder opressor. Colocando-se a segurança em Deus, encontra-se felicidade e liberdade para a construção da justiça e da paz” (Reflexão de José Raimundo Oliva, em “A Bíblia dia a dia”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você, hoje? Qual palavra do texto encontrou profunda sintonia com a sua vida, com as suas atitudes? Em sua vida, seu trabalho, seu relacionamento com as pessoas, como você procura viver os ensinamentos de Jesus? Quais sentimentos o texto despertou em você?

Oração (Vida)
Retome as experiências vividas com a Palavra de Deus durante esta semana. Agradeça tudo o que a Palavra lhe permitiu compreender e vivenciar do mistério de Cristo. Apresente ainda ao Senhor a oração que brotou em seu coração durante a leitura orante.
Faça a oração: “Jesus, divino Mestre, nós vos adoramos, Filho unigênito de Deus, vindo ao mundo para dar aos homens a vida em plenitude. Nós vos louvamos e agradecemos, porque morrestes na cruz para obter-nos a vida divina que nos comunicais no Batismo e alimentais com a Eucaristia e os outros sacramentos. Vivei em nós, Jesus, pelo vosso Espírito, para que vos amemos com todo o nosso ser e amemos o próximo como a nós mesmos, no vosso amor. Fazei crescer em nós esse amor, para que um dia, ressuscitados, partilhemos convosco a alegria do reino dos céus. Amém.”

Contemplação (Vida e Missão)
De que forma a Palavra de Deus estará presente neste seu dia? O que você deseja colocar em prática segundo os ensinamentos de Jesus?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]