Liturgia diária A prática do jejum - Mt 9,14-15

6ª feira depois das Cinzas – Ano Litúrgico A

28 de fevereiro de 2020

Deseja ler a liturgia diária do dia 27 de fevereiro Clique aqui

ORAÇÃO DO DIA

Pai, dá-me a graça de entregar-me totalmente ao serviço do Reino, sem esperar outra recompensa além de saber-me amado por ti.

PRIMEIRA LEITURA: Is 58,1-9a

Leitura do Livro do Profeta Isaías – Assim fala o Senhor Deus: 1“Grita forte, sem cessar, levanta a voz como trombeta e denuncia os crimes do meu povo e os pecados da casa de Jacó. 2Buscam-me cada dia e desejam conhecer meus propósitos, como gente que pratica a justiça e não abandonou a lei de Deus. Exigem de mim julgamentos justos e querem estar na proximidade de Deus: 3“Por que não te regozijaste, quando jejuávamos, e o ignoraste, quando nos humilhávamos?” — É porque no dia do vosso jejum tratais de negócios e oprimis os vossos empregados. 4É porque, ao mesmo tempo que jejuais, fazeis litígios e brigas e agressões impiedosas.
Não façais jejum com esse espírito, se quereis que vosso pedido seja ouvido no céu. 5Acaso é esse jejum que aprecio, o dia em que uma pessoa se mortifica? Trata-se talvez de curvar a cabeça como junco, e de deitar-se em saco e sobre cinza? Acaso chamas a isso jejum, dia grato ao Senhor?
6Acaso o jejum que prefiro não é outro: quebrar as cadeias injustas, desligar as amarras do jugo, tornar livres os que estão detidos, enfim, romper todo tipo de sujeição? 7Não é repartir o pão com o faminto, acolher em casa os pobres e peregrinos? Quando encontrares um nu, cobre-o, e não desprezes a tua carne.
8Então, brilhará tua luz como a aurora e tua saúde há de recuperar-se mais depressa; à frente caminhará tua justiça e a glória do Senhor te seguirá. 9aEntão invocarás o Senhor e ele te atenderá, pedirás socorro, e ele dirá: “Eis-me aqui”.

  • Palavra do Senhor.
    – Graças a Deus.

SALMO 51(50) 

          — Ó Senhor, não desprezeis um coração arrependido!
— Ó Senhor, não desprezeis um coração arrependido!

— Tende piedade ó meu Deus, misericórdia! Na imensidão de vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado, e apagai completamente a minha culpa!

— Eu reconheço toda a minha iniquidade, o meu pecado está sempre à minha frente. Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!

EVANGELHO: Mt 9,14-15

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram:
“Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?”
15Disse-lhes Jesus: “Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão”.

  • Palavra da Salvação
    – Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus nos deixou um só mandamento, o do amor fraterno: “Isto é o que vos ordeno, que vos ameis uns aos outros”. Tudo mais será feito, ou não, na medida em que nos ajude a praticar o amor. Jejuaremos ou não se o jejum nos ajudar a viver melhor o amor. O verdadeiro jejum do cristão é estar sem Jesus. Quem tem Jesus tem tudo, quem não o tem, não tem nada. “Sem mim, nada podeis fazer”, disse ele. “Tudo posso naquele que me dá força”, escreveu São Paulo. Por que então jejuar? Diz Santo Tomás de Aquino que jejuamos para reprimir os desejos da carne; para que o espírito possa subir mais livremente à contemplação das coisas mais altas e em reparação dos pecados. É bom jejuar. Faz bem para a saúde. Jejuam os maiores de idade até 60 anos. A abstinência de carne se faz depois dos 14 anos. Na prática, coma bem menos do que costuma, sinta fome e não consuma carne no dia de jejum. Ou não faça nenhuma refeição em 24 horas, ou faça uma só refeição completa, ou coma a metade do que costuma comer em cada refeição. Os católicos jejuam na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa, e sempre que acharem necessário para melhorar a prática da caridade fraterna. Jejue com a consciência de que você é fraco e pecador. Não jejue, jamais, achando que você é melhor do que os outros, que você é observante e que os outros não o são. Não se glorie de suas boas ações religiosas. Você acabará achando que Deus é seu empregado, porque você é muito bom!

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Em espírito de reflexão que o tempo quaresmal pede, dedico este momento para o jejum de minha mente e curiosidades. Foco-me na Palavra deste Evangelho e peço a assistência do Espírito Santo para que esta meditação orante me fortaleça no seguimento de Jesus.
Vinde, Espírito Santo!
Enchei os corações dos Vossos fiéis e acendei neles o fogo do Vosso amor.
Enviai o Vosso Espírito, e tudo será criado.
E renovareis a face da Terra.
Deus, que instruístes os corações dos Vossos fiéis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da Sua consolação.
Por Cristo, Senhor Nosso. Amém.

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Como entendo as palavras que Jesus diz aos seus discípulos? O ensinamento de Jesus muda meu modo de pensar?
“Os judeus jejuavam regularmente; os mais fervorosos o faziam duas vezes por semana. Jesus caracteriza o jejum como expressão de tristeza, portanto, incompatível com sua presença, visto que é ele o noivo da Nova Aliança. O Reino de Deus é festa e alegria. O jejum adquire sentido quando unido à caridade e à partilha. Hoje muitos se impõem pesados jejuns para ter uma silhueta mais esbelta. Uma das boas formas do jejum é combater o consumismo e o desperdício. O atleta cuida bem do corpo tendo em vista seus objetivos. Para o cristão, o jejum implica vida moderada para poder assumir uma positiva escala de valores. Na Quaresma somos convidados a pensar na multidão de pessoas obrigadas a fazer jejum todos os dias.” (Viver a Palavra- 2020 – Frei Aldo Colombo- Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
Se você esta fazendo esta Leitura orante (LO) certamente já vive o discipulado de Jesus. Como você se propôs viver o jejum neste tempo de Quaresma? Você está em sintonia com o que acaba de meditar? Que sentimentos lhe trazem as decisões de seguir o caminho de Jesus? Alegria, coragem? Tristeza, desanimo?

Oração (Vida)
O que você quer dizer a Deus nesta oração?
Faça uma oração intima, mas em sintonia com a humanidade tão necessitada. Entregue a Deus suas suplicas e as dores de tantos irmãos, irmãs em sofrimento: jovens desorientados, pais angustiados, nações em guerra, doentes, desempregados, excluídos e também os que se esforçam por construir um mundo melhor. Unamos nossas preces pela paz e dignidade humana. Façamos tudo em favor da vida.

Contemplação (Vida e Missão)
Em sintonia com a Campanha da Fraternidade 2020 cujo tema é: Fraternidade e vida: dom e compromisso, qual é seu engajamento? Determine alguma ação prática.

Bênção

  • Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
  • Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
  • Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
  • Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.
    Ir. Carmen Maria Pulga

[apss_share]