Liturgia diária, Eu sou a videira e vós, os ramos! - Jo 15,1-8

PRECISO MUITO TE AJUDA !
Divida desse mês é de R$ 514,00 (referente a mensalidade do servidor do site) Data para acertar o pagamento: 17/06
Valor arrecadado: R$ 104,89
FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR
PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Jo 15,1-8

Jesus nos convida a produzir frutos para o Reino e para isso é preciso permanecer vinculados nele. Somente nele teremos a verdadeira vida.

Façamos a oração do dia: Pai, reforça minha união com teu Filho Jesus, de quem dependo para produzir os frutos que esperas de mim.

5º Domingo da Páscoa – Ano Litúrgico B

Liturgia do dia 02 de maio de 2021

PRIMEIRA LEITURA: At 9,26-31 

Leitura dos Atos dos Apóstolos:

Naqueles dias, 26Saulo chegou a Jerusalém e procurava juntar-se aos discípulos. Mas todos tinham medo dele, pois não acreditavam que ele fosse discípulo.

27Então Barnabé tomou Saulo consigo, levou-o aos apóstolos e contou-lhes como Saulo tinha visto o Senhor no caminho, como o Senhor lhe havia falado e como Saulo havia pregado, em nome de Jesus, publicamente, na cidade de Damasco.

28Daí em diante, Saulo permaneceu com eles em Jerusalém e pregava com firmeza o nome do Senhor. 29Falava também e discutia com os judeus de língua grega, mas eles procuravam matá-lo.

30Quando ficaram sabendo disso, os irmãos levaram Saulo para Cesaréia, e daí o mandaram para Tarso.

31A Igreja, porém, vivia em paz em toda a Judéia, Galileia e Samaria. Ela consolidava-se e progredia no temor do Senhor e

crescia em número com a ajuda do Espírito Santo.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO  22(21)

— Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Sois meu louvor em meio à grande assembleia;/ cumpro meus votos ante aqueles que vos temem!/ Vossos pobres vão comer e saciar-se,/ os que procuram o Senhor o louvarão:/ “Seus corações tenham a vida para sempre!”

— Lembrem-se disso os confins de toda a terra,/ para que voltem ao Senhor e se convertam, / e se prostrem, adorando, diante dele/ todos os povos e as famílias das nações./ Somente a ele adorarão os poderosos,/ e os que voltam para o pó o louvarão.

— Para ele há de viver a minha alma,/ toda a minha descendência há de servi-lo;/ às futuras gerações anunciará/ o poder e a justiça do Senhor;/ ao povo novo, que há de vir, ela dirá:/ “Eis a obra que o Senhor realizou!”

SEGUNDA LEITURA: 1Jo 3,18-24 

Leitura da Primeira Carta de São João:

18Filhinhos, não amemos só com palavras e de boca, mas com ações e de verdade! 19Aí está o critério para saber que somos da verdade e para sossegar diante dele o nosso coração, 20pois, se

o nosso coração nos acusa, Deus é maior que o nosso coração e conhece todas as coisas.

21Caríssimos, se o nosso coração não nos acusa, temos confiança diante de Deus. 22E qualquer coisa que pedimos recebemos dele, porque guardamos os seus mandamentos e fazemos o que é do seu agrado.

23Este é o seu mandamento: que creiamos no nome do seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, de acordo com o mandamento que ele nos deu.

24Quem guarda os seus mandamentos permanece com Deus e Deus permanece com ele. Que ele permanece conosco, sabemo-lo pelo Espírito que ele nos deu.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Jo 15,1-8 

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos: 1“Eu sou a videira verdadeira e meu Pai é o agricultor. 2Todo ramo que em mim não dá fruto ele o corta; e todo ramo que dá fruto, ele o limpa,

para que dê mais frutos ainda. 3Vós já estais limpos por causa da palavra que eu vos falei.

4Permanecei em mim e eu permanecerei em vós. Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira, assim também vós não podereis dar fruto, se não permanecerdes em mim.

5Eu sou a videira e vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse produz muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.

6Quem não permanecer em mim, será lançado fora como um ramo e secará. Tais ramos são recolhidos, lançados no fogo e queimados.

7Se permanecerdes em mim e minhas palavras permanecerem em vós, pedi o que quiserdes e vos será dado. 8Nisto meu Pai é glorificado: que deis muito fruto e vos torneis meus discípulos.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

“A união faz a força” é a divisa nacional de vários países. “O povo unido jamais será vencido” é frase usada por movimentos sociais como símbolo de união e resistência. Jesus, por sua, vez, em momento de despedida antes da ascensão ao céu, diz simplesmente como recomendação final: “Permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Aquele que permanece em mim, como eu nele, esse dá muito fruto; pois, sem mim, nada podeis fazer”.

Eis um convite de união profunda, de colagem pessoal entre Jesus e o discípulo. Esta é a Igreja de Jesus no Evangelho de João: todos igualmente discípulos unidos a Cristo e unidos entre si. É a videira plantada no mundo e produzindo frutos. Que tipo de frutos produz esta Igreja? Os frutos da caridade, e não podem ser outros segundo a palavra de Jesus: “Isto é o que vos mando. Amai-vos uns aos outros”. Isolados, secamos e murchamos. O tição aceso apartado da fogueira se esfria e se apaga. Perde o calor e não ilumina. Morre. Não há cristão isolado dos demais, menos ainda desinteressado e indiferente. O cristão é por definição comunitário, solidário, videira verdejante. Se não for assim, não produz frutos, e sem os frutos o Pai não é glorificado.

A força de uma Igreja está na união dos fiéis. As imagens da Igreja no Novo Testamento transmitem a ideia de comunhão, unidade, amor mútuo. As pedras se juntam para formarem um edifício, as ovelhas formam um rebanho em torno do pastor, os ramos permanecem unidos ao tronco da árvore. Que todos sejam um, rezou o Senhor ao Pai. A força da Igreja está na comunhão fraterna.

Comunhão sincera e verdadeira entre seus membros, pastoreados por uma hierarquia simples, descomplicada, amiga e fraterna. Um só coração e uma só alma. Estatutos e regulamentos podem ajudar, em segundo plano. O povo de Deus unido jamais será vencido pelas forças do inferno. Povo unido em comunidade, formando a Igreja. “As forças do inferno não prevalecerão contra ela”, disse Jesus.

Depois de sua conversão, Paulo, saindo de Damasco foi a Jerusalém. Lá, dizem os Atos, “procurava juntar-se aos discípulos”. Procurava juntar-se aos discípulos, procurava estar em comunidade de Igreja, “mas todos tinham medo dele, pois não acreditavam que ele fosse discípulo”. Vem então a ajuda fraterna de Barnabé, o qual o apresenta aos apóstolos e o introduz na comunidade.

Paulo foi ameaçado de morte pelos judeus helenistas, mas contou com o apoio solidário da comunidade cristã, que o enviou a Tarso, sua cidade. Barnabé amou com amor solidário, em ações e de verdade. Este é o mandamento de Jesus. É assim que Deus permanece em nós, e nós nele. A união de todos em Cristo é vontade do Pai e obra do Espírito.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2021’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Jesus nos convida a produzir frutos para o Reino e para isso é preciso permanecer vinculados nele. Somente nele teremos a verdadeira vida.

Oração: Espírito Santo, Amor eterno do Pai e do Filho, sede para todos luz, santidade e força de comunhão entre nós e com Deus.
Espírito da Verdade, eu vos consagro minha mente, imaginação e memória: iluminai-me. Espírito Santificador, eu vos consagro a minha vontade: guiai-me segundo os vossos desígnios, ajudai-me a ser fiel. Espírito Vivificador, eu vos consagro o meu coração: guardai e fazei crescer em mim a vida divina. Amém!

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Leia-o silenciosamente. Em seguida, leia-o novamente em voz alta, repetindo as palavras que chamaram a sua atenção. Perceba a pedagogia desta parábola.

“A parábola é um recurso de linguagem dos judeus. Jesus conta cerca de quarenta parábolas, quase sempre a partir do dia a dia. A parábola da videira e do Pai que é agricultor é densa em ensinamentos. Um dos temas preferidos de Jesus é o do amor e da comunhão entre ele e o Pai e, por extensão, entre ele e seus discípulos. O sinal do amor dos discípulos por Jesus é guardar suas palavras e mandamentos. Esta parábola explica a fecundidade do apostolado. O próprio Jesus garante: “Sem mim, nada podeis fazer”. E Paulo dirá: “Tudo posso naquele que me conforta”. A força divina, que passa do tronco para os ramos, é a garantia de frutos de uma vida santa. O sofrimento – a poda – faz parte da vida do discípulo e se torna redentor.” 

Meditação (Caminho)

A quais atitudes a Boa Nova me impulsiona?
O que esta Palavra me leva a praticar?
Que palavra ou frase levo para ser luz e força na minha vida e missão?

Oração (Vida)

Apresente ao Senhor a sua oração. Recorde as luzes e apelos que a Palavra foi lhe revelando e peça a graça de continuar na estrada de Jesus.

Conclua com a oração: Jesus, divino Mestre, nós vos adoramos, Filho muito amado do Pai, caminho único para chegarmos a ele. Nós vos louvamos e agradecemos, porque sois o exemplo que devemos seguir. Com simplicidade queremos aprender de vós o modo de ver, julgar e agir. Queremos ser atraídos por vós, para que, caminhando nas vossas pegadas, possamos viver dia a dia a liberdade dos filhos de Deus, renunciando a nós mesmos, para buscar em tudo, a vontade do Pai. Aumentai nossa esperança, impulsionando plenamente o nosso ser e o nosso agir. Ajudai-nos a retratar em nossa vida a vossa imagem, para que assim vos possamos possuir eternamente no céu.

Contemplação (Vida e Missão)

Contemplando que longe de Jesus somos ramos cortados, sem vida, como vou viver concretamente, durante o dia, os apelos que o Senhor me revelou?

Bênção

“A Deus, o único sábio, por meio de Jesus Cristo, seja dada a glória pelos séculos dos séculos. Amém!” (Rm 16,27).

Confira a Homilia dominical.Clique aqui