Liturgia diária, É hora, pois, de estar atentos - Mc 13,33-37

PRECISO MUITO TE AJUDA !
Divida desse mês é de R$ 514,00 (referente a mensalidade do servidor do site) Data para acertar o pagamento: 17/06
Valor arrecadado: R$ 104,89
FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR
PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

1º Domingo do Advento – Ano Litúrgico B

03 de dezembro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Senhor Jesus, que eu esteja vigilante à tua espera, para ser encontrado perseverante no amor e cheio de esperança de ser acolhido por ti.

PRIMEIRA LEITURA: Is 63,16-17.64,1.3.8

Leitura do Livro do Profeta Isaías

16bSenhor, tu és nosso Pai, nosso redentor; eterno é o teu nome. 17Como nos deixaste andar longe de teus caminhos e endureceste nossos corações para não termos o teu temor? Por amor de teus servos, das tribos de tua herança, volta atrás.
19bAh! se rompesses os céus e descesses! As montanhas se desmanchariam diante de ti.
64,2bDesceste, pois, e as montanhas se derreteram diante de ti. 3Nunca se ouviu dizer nem chegou aos ouvidos de ninguém, jamais olhos viram que um Deus, exceto tu, tenha feito tanto pelos que nele esperam.
4Vens ao encontro de quem pratica a justiça com alegria, de quem se lembra de ti em teus caminhos. Tu te irritaste, porque nós pecamos; é nos caminhos de outrora que seremos salvos.
5Todos nós nos tornamos imundície, e todas as nossas boas obras são como um pano sujo; murchamos todos como folhas, e nossas maldades empurram-nos como o vento.
6Não há quem

invoque teu nome, quem se levante para encontrar-se contigo; escondeste de nós tua face e nos entregaste à mercê da nossa maldade.
7Assim mesmo, Senhor, tu és nosso Pai, nós somos barro; tu, nosso oleiro, e nós todos, obra de tuas mãos

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 80

          — Iluminai a vossa face sobre nós,/ convertei-nos, para que sejamos salvos!
— Iluminai a vossa face sobre nós,/ convertei-nos, para que sejamos salvos!

— Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos./ Vós, que sobre os querubins vos assentais,/ aparecei cheio de glória e esplendor!/ Despertai vosso poder, ó nosso Deus,/ e vinde logo nos trazer a salvação!

— Voltai-vos para nós, Deus do universo!/ Olhai dos altos céus e observai./ Visitai a vossa vinha e protegei-a!/ Foi a vossa mão direita que a plantou;/ protegei-a, e ao rebento que firmastes!

— Pousai a mão por sobre o vosso protegido,/ o filho do homem que escolhestes para vós!/ E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!/ Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome!

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 1,3-9

Leitura da Primeira Carta de São

Paulo aos Coríntios

Irmãos: 3Para vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
4Dou graças a Deus sempre a vosso respeito, por causa da graça que Deus vos concedeu em Cristo Jesus: 5Nele fostes enriquecidos em tudo, em toda palavra e em todo conhecimento, 6à medida que o testemunho sobre Cristo se confirmou entre vós.
7Assim, não tendes falta de nenhum dom, vós que aguardais a revelação do Senhor nosso, Jesus Cristo.
8É ele também que vos dará perseverança em vosso procedimento irrepreensível, até o fim, até o dia de nosso Senhor, Jesus Cristo.
9Deus é fiel; por ele fostes chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, Senhor nosso.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO:  Mc 13,33-37

– O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Marcos.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

33Cuidado! Ficai atentos, porque não sabeis quando chegará o momento. 34É como um homem que, ao partir para o estrangeiro, deixou sua casa sob a responsabilidade de seus empregados, distribuindo a cada um sua tarefa. E mandou o porteiro ficar vigiando.
35Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem: à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer. 36Para que não suceda que, vindo de repente, ele vos encontre dormindo.
37O que vos digo, digo a todos: Vigiai!”

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Estamos nos dias do julgamento da humanidade. Fim do ano litúrgico, início do novo ano, nós nos colocamos diante do Senhor que nos julga, não como poderoso Senhor, mas como Bom Pastor: “Ó Pastor de Israel, prestai ouvido. Aparecei cheio de glória e de esplendor. Vinde logo nos trazer a salvação”. Nós nos desviamos do caminho. Reconhecemos nossos erros, nossas faltas, nossa limitação. É saudável reconhecer que estamos errados. Muitas vezes não reconhecemos o nosso erro e nos fechamos em nossa suficiência. Chegamos até a atribuir aos outros o que foi falta nossa. Invertemos a situação de tal modo que acabamos acusando o inocente e inocentando o pecador, que sou eu mesmo. Como seria bom se o céu se abrisse e o Senhor descesse para participar da nossa limitação e nos tirasse do poço em que caímos.
De fato, ele ouviu a súplica dos nossos pais, dos nossos antepassados, dos patriarcas e profetas de Israel, e veio. “Nunca se ouviu dizer nem chegou aos ouvidos de ninguém, jamais olhos viram que um Deus, exceto tu, tenha feito tanto pelos que nele esperam.” Nós somos barro, sabemos disso, mas Deus é o oleiro e somos todos obra de suas mãos. Apesar da nossa maldade, ele continua sendo o nosso Pai. Que ele nos visite, nos proteja, nos dê vida e nunca mais o deixaremos. Os primeiros irmãos da comunidade de Corinto, na Grécia, aguardavam a revelação de nosso Senhor Jesus Cristo, assim como nós ainda hoje. Eles pensavam que o Senhor viria em sua glória naqueles dias.
Dois mil anos depois, sabemos que ele virá a qualquer momento, e que está vindo em todo momento. Deus nos concede o necessário para um procedimento irrepreensível porque, embora o mal continue agindo, não estamos sujeitos a ele. Não nos falta nada e, no entanto, é preciso estar atento. Vigiem, diz o Senhor, não durmam. Vigiar significa não viver de ilusões, experimentar tudo e ficar com o que realmente vale para a eternidade. Não dormir nem no corpo nem no espírito. A mente ativa procura se dar conta do que a envolve e dos contravalores propostos em belas embalagens. O corpo vigilante é sadio, sem o torpor da bebida ou das drogas, livre do domínio da preguiça. A casa está sob a responsabilidade dos empregados e o porteiro vigia. Recebemos responsabilidades. É hora, pois, de estar atentos. Sacudamos rapidamente o que pesa sobre nós, e deixemo-nos levar nas asas do Vento, que é o Espírito. Temos diante de nós dois tempos litúrgicos fortes, o Advento e o Natal. A liturgia nos convida a sentir e viver no Advento o espírito da conversão para uma vida ativa que prepara o caminho do Senhor, e no Natal a alegria agradecida na contemplação de um mistério tão excelso que nos envolve. Se as circunstâncias nos envolvem, esta, do Natal, nos extasia.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Liturgia do 1º domingo do Advento. “Ficai atentos e vigiai, pois não sabeis quando chegará o momento.” Esse é o apelo que a Palavra nos faz neste início de um novo tempo litúrgico, o Advento. Eis que se inicia um tempo privilegiado para contemplarmos o amor misericordioso de Deus por nós no mistério da encarnação do seu Filho no seio da Virgem Maria.

Leitura (Verdade)
Faça uma leitura atenta do Evangelho. O que o texto diz? Qual é o seu apelo central? Retome as expressões que chamaram sua atenção durante a leitura, detenha-se no elemento da vigilância no contexto do Evangelho e procure trazê-lo para a sua vida.
“A espera da chegada do Messias exige vigilância. Cuidar da vida, do coração, dos sentimentos, isto é, aplainar todos os montes da nossa arrogância e prepotência. Advento é esse tempo propício de silêncio, penitência e recolhimento. Como Jesus encontrará a nossa casa, quando ele chegar? Isaías diz que seria tão bom se o Senhor rasgasse o céu e descesse para libertar o seu povo! No Natal, Deus mesmo vem ao nosso encontro e faz cumprir o desejo do profeta. Aos Coríntios, Paulo louva a fidelidade do Senhor para seu povo: aquele que vos chamou à comunhão é fiel. Respondamos a esse gesto de amor de Deus com a nossa fidelidade ao Senhor e nossa vigilância” (Frei Mário Sérgio Souza, em “Viver a Palavra 2017”, da Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? De que forma a Palavra de Deus, na liturgia deste dia, o(a) introduz e motiva na caminhada em preparação ao Natal? Com quais motivações você inicia o tempo do Advento? Deixe-se conduzir pela Palavra de Deus, escutando o que o Senhor deseja lhe comunicar.

Oração (Vida)
Apresente ao Senhor as disposições que nasceram em seu coração e que você deseja viver ao longo do Advento. Conclua sua oração rezando: “Nós vos pedimos, ó Pai de bondade, que a vossa graça sempre nos preceda e acompanhe, para que, esperando ansiosamente a vinda de vosso Filho, possamos obter a revelação necessária para vivermos segundo a vossa vontade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém” (Ivone Brandão de Oliveira, no livro “Novena de Natal”, da Paulinas Editora).

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? Que apelo a Palavra lhe faz? Quais compromissos você deseja concretizar em sua vida?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Leitura orante: Equipe de Redação Paulinas Internet

[apss_share]