Oração diária Deixai as crianças virem a mim

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Mt 19,13-15

Criança não é problema. Criança é solução. Criança traz alegria e dá trabalho! Façamos a oração do dia: Pai, seja a simplicidade e a pureza de coração das crianças um exemplo no qual devo inspirar-me para ser fiel a ti.

19ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

Liturgia do dia 15 de agosto de 2020

PRIMEIRA LEITURA: Ez 18,1-10.13b.30-32

Leitura da Profecia de Ezequiel – 1A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 2“Que provérbio é esse que andais repetindo em Israel: ‘Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos ficaram embotados?’ 3Juro por minha vida — oráculo do Senhor Deus —, já não haverá quem repita esse provérbio em Israel. 4Todas as vidas me pertencem. Tanto a vida do pai como a vida do filho são minhas. Aquele que pecar é que deve morrer.

5Se um homem é justo e pratica o direito e a justiça, 6não participa de refeições rituais sobre os montes, não levanta os olhos para os ídolos da casa de Israel, não desonra a mulher do próximo, nem se aproxima da mulher menstruada; 7se não oprime ninguém, devolve o penhor devido, não pratica roubos, dá alimento ao faminto e cobre de vestes o que

está nu; 8se não empresta com usura, nem cobra juros, afasta sua mão da injustiça, e julga imparcialmente entre homem e mulher; 9se vive conforme as minhas leis e guarda os meus preceitos, praticando-os fielmente, tal homem é justo e, com certeza, viverá — oráculo do Senhor Deus.

10Mas, se tiver um filho violento e assassino, que pratica uma dessas ações, 11embora o pai não as tenha praticado, e participa de refeições rituais sobre os montes, desonra a mulher do próximo, 12oprime o pobre e o necessitado, pratica a rapina, não devolve o penhor, levanta os olhos para os ídolos, faz coisas abomináveis, 13btal filho de modo algum viverá. Porque fez todas essas coisas abomináveis, com certeza, morrerá; ele é responsável pela sua própria morte.

30Pois bem, vou julgar cada um de vós, ó casa de Israel, segundo a sua conduta — oráculo do Senhor Deus. Arrependei-vos, convertei-vos de todas as vossas transgressões, a fim de não terdes ocasião de cair em pecado. 31Afastai-vos de todos os pecados que praticais. Criai para vós um coração novo e um espírito novo. Por que haveis de morrer, ó casa de

Israel? 32Pois eu não sinto prazer na morte de ninguém — oráculo do Senhor Deus. Convertei-vos e vivereis!”

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO  51(50)

          — Ó Senhor, criai em mim um coração que seja puro!
— Ó Senhor, criai em mim um coração que seja puro!

— Criai em mim, um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Ensinarei vosso caminho aos pecadores, e para vós se voltarão os transviados.

— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!

EVANGELHO:  Mt 19,13-15

– O Senhor esteja convosco.
– Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
– Glória a vós, Senhor.

          – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no

meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13levaram crianças a Jesus, para que impusesse as mãos sobre elas e fizesse uma oração. Os discípulos, porém, as repreendiam. 14Então Jesus disse: “Deixai as crianças e não as proibais de vir a mim, porque delas é o Reino dos Céus”. 15E depois de impor as mãos sobre elas, Jesus partiu dali.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

A relação marido e mulher não é completa se não levar em consideração as crianças. Por isso, depois de ter falado do divórcio, São Mateus aproxima as crianças de Jesus para que sejam abençoadas. Criança não é naturalmente fácil e dá trabalho. É ser humano vivo que se move e se mexe.

A existência da criança, que precisa de seus pais, pode despertar neles o que lhes resta de boa vontade e espírito de sacrifício para levar avante a vida matrimonial. Se assim não for, o respeito pela criança deve continuar e ela não pode ser partilhada como um objeto somente para o agrado do pai ou da mãe. Dentro da busca cristã do relacionamento fraterno harmonioso, as pessoas problemáticas podem precisar de um tratamento diferenciado e especial.

Os afetivamente desequilibrados são doentes e precisam não só de condenação, mas também de verdadeira cura e libertação. Alguém pode não saber se comportar diante de um menor de idade. Esse “alguém” precisa de ajuda tanto quanto a criança. A prudência não pode se ausentar de nossos relacionamentos.

Entre nós existe a Pastoral da Criança, grande obra da saudosa doutora Zilda Arns e de quem com ela trabalhou. Um pouco de ciência, um pouco de esforço, um pouco de boa vontade e muito amor tem como resultado vidas que desabrocham. Criança não é problema. Criança é solução. Criança traz alegria e dá trabalho! Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Oração inicial = Concluímos hoje a Semana Nacional da Família, e o Evangelho nos leva a refletir sobre as crianças, carinhosamente acolhidas por Jesus, pois também a elas pertence o Reino dos Céus. Com a simplicidade e a singeleza das crianças, acolhamos a Palavra em nosso dia.

Peçamos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Qual é o tema central da narrativa? Qual ensinamento Jesus nos deixa com o gesto de acolher as crianças? O que as crianças nos ensinam? Como as crianças eram tratadas na época de Jesus?

“A frase de Jesus lembra as bem-aventuranças: delas – das crianças – é o Reino dos céus. Colocando-as em primeiro lugar no Reino, Jesus quebra toda uma mentalidade existente. As crianças eram excluídas do universo religioso e consideradas impuras. Somente depois dos 12 anos começavam a frequentar o Templo.

Impondo suas mãos sobre elas, ele rompe a exclusão e as faz clientes privilegiadas do Reino. Para ingressar neste Reino, os adultos precisam assemelhar-se a elas. Hoje muitos casais esquecem o sagrado dever de encaminhar os filhos para a fé, pela palavra e pelo exemplo. E os resultados negativos aparecem depois. “Levem os filhos para a igreja e não terão de buscá-los na delegacia”, observa o educador Içama Tiba.” (Viver a Palavra – 2020. Frei Aldo Colombo – Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)

Para enriquecer nossa meditação, seguem algumas palavras do Documento de Aparecida: “A infância, hoje em dia, deve ser destinatária de uma ação prioritária da Igreja, da família e das instituições do Estado, tanto pelas possibilidades que oferece como pela vulnerabilidade a que se encontra exposta.

As crianças são dom e sinal da presença de Deus em nosso mundo por sua capacidade de aceitar com simplicidade a mensagem evangélica. Jesus as acolheu com especial ternura (cf. Mt 19, 14) e apresentou a capacidade que elas têm para acolher o Evangelho como modelos para entrar no Reino de Deus (cf. Mc 10, 14; Mt 18,3)” (Doc. de Aparecida, n. 438). Não podemos ignorar quem Jesus colocou em primeiro lugar. O que essa atitude de Jesus me ensina?

Oração (Vida)

“Ó Deus, de quem procede toda a paternidade no céu e na terra. Tu, Pai, que és Amor e Vida, faz com que nesta terra, por Teu Filho Jesus Cristo, ‘nascido de mulher’ e pelo Espírito Santo, fonte de caridade divina, cada família humana se torne um verdadeiro santuário de vida e de amor para as gerações que se renovam sem cessar.

Que tua graça oriente os pensamentos e as ações dos esposos para o grande bem de suas famílias e de todas as famílias do mundo. Que as jovens gerações encontrem na família um apoio inquebrantável que as torne sempre mais humanas e as faça crescer na verdade e no amor.

Que o amor, fortalecido pela graça do sacramento do Matrimônio, seja mais forte do que todas as fraquezas e do que todas as crises conhecidas às vezes pelas nossas famílias. Enfim, pedimos-te, por intercessão da Sagrada Família de Nazaré, que em todas as nações da Terra a Igreja possa cumprir com fruto a sua missão na família e pela família. Tu, que és a Vida, a Verdade e o Amor, na unidade do Filho e do Espírito Santo. Amém” (São João Paulo II).

Contemplação (Vida e Missão)

Sintetize em poucas palavras o apelo que você sentiu em seu coração, para colocá-lo em prática durante o dia. O que você se propõe a viver?

A maior proteção que os pais podem dar aos seus filhos é o exemplo. Na família, na vivência do cotidiano, se aprende e ensina. Pais e filhos crescem juntos na fé.

Bênção

  • O Senhor Deus nosso Pai esteja sempre conosco.
  • Ele está no meio nós.

Oremos: “Senhor nosso Deus, Que enviastes Vosso Filho ao mundo Para curar as nossas enfermidades, Levar sobre Si as nossas dores, Redimir nossos pecados e Nos dar a Vida Eterna que vem de Vós, Tendes Piedade de nós!

Deus Misericordioso, Que cuida de todas as Vossas Criaturas, Atendei as nossas suplicas, e Segundo a Vossa Vontade, Protegei o Vosso Povo, Oprimido por essa doença terrível. Guardai e mantenhais a saúde daqueles Que não contraíram essa doença e Dai Senhor, aos que a contraíram, Paciência fortalecida, fé renovada e A cura desse mal, Para que todos nós desfrutemos De plena e duradoura saúde! Por Jesus Cristo nosso Senhor.” Amém.

Todo o Louvor, toda a Honra, toda a Gratidão, Toda a Fé, toda a Confiança, Toda a Adoração e toda a Glória Sejam dadas aos Senhor nosso Deus, Agora e para sempre! Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo! Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui