Oração diária, Deixai as crianças virem a mim - Mc 10,13-16

A liturgia: É bonito e muito significativo o afeto de Jesus pelas crianças. As crianças são amadas por Jesus e ele fez questão de abençoá-las.

Façamos a oração do dia: Pai, coloca no meu coração o mesmo carinho e afeto que Jesus demonstrou às criancinhas, pois a simplicidade delas me ensina como devo acolher o teu Reino.

7ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico C

Liturgia do dia 26 de fevereiro de 2022

PRIMEIRA LEITURA: Tg 5,13-20

Leitura da Carta de São Tiago.

Caríssimos, 13se alguém dentre vós está sofrendo, recorra à oração. Se alguém está alegre, entoe hinos. 14Se alguém dentre vós estiver doente, mande chamar os presbíteros da Igreja, para que orem sobre ele, ungindo-o com óleo em nome do Senhor.

15A oração feita com fé salvará o doente e o Senhor o levantará. E se tiver cometido pecados, receberá o perdão. 16Confessai, pois, uns aos outros, os vossos pecados e orai uns pelos outros para alcançar a saúde. A oração fervorosa do justo tem grande poder.

17Assim Elias, que era um homem semelhante a nós, orou com insistência para que não chovesse, e não houve chuva na terra durante três anos e seis meses. 18Em seguida tornou a orar, e o céu deu a chuva e a terra voltou a produzir o seu fruto. 19Meus

irmãos, se alguém de vós se desviar da verdade e um outro o reconduzir, 20saiba este que aquele que reconduz um pecador desencaminhado salvará da morte a alma dele e cobrirá uma multidão de pecados.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 141(140) 

— Minha oração suba a vós como incenso!

— Minha oração suba a vós como incenso!

— Senhor, eu clamo por vós, socorrei-me; quando eu grito, escutai minha voz! Minha oração suba a vós como incenso, e minhas mãos, como oferta da tarde!

— Ponde uma guarda em minha boca, Senhor, e vigias às portas dos lábios! A vós, Senhor, se dirigem meus olhos, em vós me abrigo: poupai minha vida!

EVANGELHO: Mc 10,13-16

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13traziam crianças para que Jesus as tocasse. Mas os discípulos as repreendiam. 14Vendo isso, Jesus se aborreceu e disse: “Deixai vir a mim as crianças. Não as proibais, porque o Reino de Deus é dos que são como elas. 15Em

verdade vos digo: quem não receber o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele”. 16Ele abraçava as crianças e as abençoava, impondo-lhes as mãos.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

Em contraposição aos fariseus e escribas, estão as crianças. Enquanto os primeiros são legalistas que confiam na própria justiça (Lc 18,9-14), as crianças estão de mãos vazias. Não têm nenhum prestígio a mostrar. Sua relação com Jesus é pura gratuidade. Elas não contavam na sociedade daquele tempo.

Ainda não podiam observar a Lei e, portanto, não estavam no caminho da salvação. Não conhecendo a Lei, não podiam acumular méritos. Portanto, nelas não se encontrava a arrogância dos mestres. Os discípulos também entendiam a realidade dessa forma, pois era o seu contexto original. Para que aproximar de Jesus pessoas que não contam? Jesus, no entanto, não se guia por essa lógica.

As pessoas incapazes de merecer algo recebem gratuitamente o Reino. Há, neste pequeno relato, “um tapa de luva de pelica” na mentalidade da época – e também de todos os tempos –, pois os fariseus confiavam nos seus méritos e desprezavam as pessoas ignorantes justamente por, segundo eles, não poderem observar as leis e acumular merecimentos diante de Deus (Jo 7,49). Entrar no Reino é despojar-se da lógica do legalismo e da autoconfiança. Receber o Reino é esvaziar-se de si e receber a graça de Cristo como uma criança. O Reino é um dom e, portanto, não é conquistado por autossuficientes e arrogantes, mas é recebido gratuitamente por quem se torna igual às crianças.

Frei

Bruno Godofredo Glaab, ‘A Bíblia dia a dia 2022’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

No Evangelho de hoje, somos convidados a refletir sobre as crianças, carinhosamente acolhidas por Jesus, pois elas são exemplo de humildade e simplicidade, atitudes fundamentais para o discipulado com o Mestre. Com a singeleza das crianças, acolhamos a Palavra para o nosso dia.

Peçamos: “Jesus Mestre, cremos com viva fé que estais aqui presente, para indicar-nos o caminho que leva ao Pai. Iluminai nossa mente, movei nosso coração, para que esta meditação produza em nós frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

Leia o Evangelho contemplando como Jesus abraça e abençoa as crianças. Coloque-se entre elas e deixe-se abraçar, deixe que Ele imponha as mãos sobre você e o abençoe.

“Nas palavras e na prática de Jesus, vemos o Reino de Deus acontecendo. No Reino, os cidadãos Vips são os pequeninos, os mais frágeis, os mais desprotegidos. É a lógica da grande família de Deus: primeiro as crianças, os idosos, os doentes. Estavam trazendo crianças para Jesus tocar nelas, abençoá-las (os pequenos andavam sempre com as mães). Os discípulos começaram a barrar essa aproximação. Pensavam como o mundo do seu tempo, que desvalorizava as crianças. Jesus ficou aborrecido com aquilo e lhes disse que não criassem dificuldades para as crianças se aproximarem dele. O Reino de Deus é delas, e quem não receber o Reino como uma criança, não entra nele. E Jesus as abraçava e as abençoava.”

Meditação (Caminho)

Faça a sua meditação procurando escutar o que Jesus quer lhe dizer por meio do texto.
É bonito e muito significativo o afeto de Jesus pelas crianças. De fato, as crianças enchem os ambientes onde se encontram. Criança é sinônimo de alegria, de pureza, de inocência, de vida. As crianças são amadas por Jesus e ele fez questão de abençoá-las.
Uma criança não precisa virar adulto para ganhar o céu, mas um adulto, se não se tornar criança, nele não entrará, afirma Jesus.
O que as crianças me ensinam no Evangelho de hoje?
Deixe seu coração responder a esta pergunta.

Oração (Vida)

“Ó Deus, de quem procede toda a paternidade no céu e na terra. Tu, Pai, que és Amor e Vida, faz com que nesta terra, por teu Filho, Jesus Cristo, ‘nascido de mulher’, e pelo Espírito Santo, fonte de caridade divina, cada família humana se torne um verdadeiro santuário de vida e de amor para as gerações que se renovam sem cessar. Que tua graça oriente os pensamentos e as ações dos esposos para o grande bem de sua família e de todas as famílias do mundo.

Que as jovens gerações encontrem na família um apoio inquebrantável que as torne sempre mais humanas e as faça crescer na verdade e no amor. Que o amor, fortalecido pela graça do sacramento do Matrimônio, seja mais forte do que todas as fraquezas e do que todas as crises conhecidas às vezes pelas nossas famílias. Enfim, pedimos-te, por intercessão da Sagrada Família de Nazaré, que, em todas as nações da Terra, a Igreja possa cumprir com fruto a sua missão na família e pela família. Tu, que és a Vida, a Verdade e o Amor, na unidade do Filho e do Espírito Santo. Amém” (São João Paulo II).

Contemplação (Vida e Missão)

O que a Palavra o(a) leva a viver hoje? Pense em uma ação concreta como resposta a esse apelo e procure torná-la realidade. Conte com a graça de Deus.

Bênção

Abençoa-me Senhor como abençoastes as crianças. Abraça-me, proteja-me, guarda-me e torna-me uma criança em teus braços, dócil à tua Palavra e confiante em tua proteção.

AJUDE A MANTER O SITE NO AR !

Nosso site tem uma divida mensal e a cada dia está mais difícil manter o site no ar. Doe qualquer valor e você ira muito ajudar na manutenção e permanência do site no ar ! O seu gesto de amor ajudara muitos catequistas que visitam nosso site

FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR

PIX CHAVE CPF: 16800472808
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

ou

PIX CHAVE EMAIL: [email protected]
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Deus te abençoe !