Liturgia diária Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo! Mt 4,12-23

3ª Domingo Comum – Ano Litúrgico A

22 de janeiro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, faze-me compreender que os pobres e os marginalizados são os destinatários privilegiados do Evangelho do Reino; para eles tua luz deve brilhar em primeiro lugar.

PRIMEIRA LEITURA:  Is Is 8,23b—9,3

Livro do profeta Isaías – 23bNo tempo passado o Senhor humilhou a terra de Zabulon e a terra de Neftali; mas recentemente cobriu de glória o caminho do mar, do além-Jordão e da Galileia das nações.
9,1O povo que andava na escuridão viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte, uma luz resplandeceu.
2Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos. 3Pois o jugo que oprimia o povo — a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais — tu os abateste como na jornada de Madiã.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 26

          — O Senhor é minha luz e salvação./ O Senhor é a proteção da minha vida.
— O Senhor é minha luz e salvação./ O Senhor é a proteção da minha vida.

— O Senhor é minha luz e salvação;/ de quem eu terei medo?/ O Senhor é a proteção da minha vida;/ perante quem eu tremerei?

— Ao Senhor eu peço apenas uma coisa,/ e é só isto que eu desejo:/ habitar no santuário do Senhor/ por toda a minha vida;/ saborear a suavidade do Senhor/ e contemplá-lo no seu templo.

— Sei que a bondade do Senhor hei de ver/ na terra dos viventes./ Espera no Senhor e tem coragem,/ espera no Senhor!

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 1,10-13.17

Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – 10Irmãos, eu vos exorto, pelo nome do Senhor nosso, Jesus Cristo, a que sejais todos concordes uns com os outros e não admitais divisões entre vós. Pelo contrário, sede bem unidos e concordes no pensar e no falar.
11Com efeito, pessoas da família de Cloé informaram-me a vosso respeito, meus irmãos, que está havendo contendas entre vós.
12Digo isto, porque cada um de vós afirma: “Eu sou de Paulo”; ou: “Eu sou de Apolo”; ou: “Eu sou de Cefas”; ou: “Eu sou de Cristo”!
13Será que Cristo está dividido? Acaso Paulo é que foi crucificado por amor de vós? Ou é no nome de Paulo que fostes batizados?
17De fato, Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar a boa nova da salvação, sem me valer dos recursos da oratória, para não privar a cruz de Cristo da sua força própria.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 4,12-23

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

          12Ao saber que João tinha sido preso, Jesus voltou para a Galileia. 13Deixou Nazaré e foi morar em Cafarnaum, que fica às margens do mar da Galileia, 14no território de Zabulon e Neftali, para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías: 15“Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, região do outro lado do rio Jordão, Galileia dos pagãos! 13O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz, e para os que viviam na região escura da morte brilhou uma luz”. 17Daí em diante Jesus começou a pregar dizendo: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo”.
18Quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram.
21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram. 23Jesus andava por toda a Galileia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo tipo de doença e enfermidade do povo

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus veio ao nosso mundo com uma missão bem definida e a realizou plenamente. Ele é a Luz do mundo e veio para anunciar que o Reino dos Céus está próximo. O profeta Isaías lembra que o povo da região norte da Galileia, onde ficavam as terras das tribos de Zabulon e de Neftali, sofreu muito com as invasões de exércitos estrangeiros, sobretudo dos assírios, que matavam ou deportavam os moradores do lugar e impunham aos que ficavam taxas pesadas. Isaías vê essa situação como uma escuridão, que ele chama de “sombras da morte”. Mas, no meio das trevas, começa a surgir uma luz. Tudo muda, o que era instrumento de guerra e opressão se transforma em instrumento de trabalho e produção. Vem a alegria. São Mateus, por sua vez, conta que Jesus mudou-se de Nazaré para Cafarnaum, que fica no território de Zabulon e de Neftali, aquele lugar onde o povo tinha vivido nas sombras da morte. Quando Jesus se muda para lá, São Mateus vê a realização da profecia de Isaías. Uma luz começa a brilhar naquela região, e essa luz é Jesus.
É preciso converter-se porque o Reino dos céus está chegando. Jesus chama Simão, André, Tiago e João, que formarão o primeiro grupo de discípulos, aqueles que aceitam o projeto de Jesus e estão dispostos a levá-lo adiante para que a luz brilhe nas trevas. Não podemos ser pessimistas em relação ao mundo no qual vivemos. Ele é obra de Deus e Deus o fez por meio de sua Palavra, o Verbo eterno, a eterna Sabedoria. É, porém, verdade que o mundo se corrompeu por causa da violência dos seres humanos, como diz o livro do Gênesis. Violência e corrupção impossibilitam a convivência humana. Daí a necessidade da conversão. Essa situação de trevas é iluminada pelo Verbo Encarnado, que é Luz da Luz de Deus, e pela sua Igreja, que é também luz, enquanto torna visível nos dias de hoje a sua Cabeça, o Cristo Senhor. Somos Igreja para iluminar o mundo e na claridade dessa Luz renovar a face da terra.
“O Senhor me enviou para pregar a Boa-Nova da Salvação”, diz São Paulo aos coríntios. A Boa-Nova da Salvação é o próprio Senhor Jesus Cristo, sua pessoa e seus ensinamentos. O anúncio dessa Boa-Nova é luz que ilumina as situações tenebrosas, conflituosas, contrárias ao ensinamento de Jesus. Corinto está vivendo esta situação. Há divisões na comunidade, há partidos, há culto a personalidades como a do próprio Paulo, de Cefas, de Apolo. A comunidade é exortada a viver bem unida, concorde no pensar e no falar, superando as trevas das divisões.
Nas situações de trevas e escuridão, nas divisões e desencantos, contamos com o Senhor, que é nossa luz e salvação.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Celebramos o 3º domingo do Tempo Comum. “Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo.” Este é o convite que Jesus nos faz, e a condição para aceitá-lo é ser um verdadeiro discípulo do Reino.
Oremos: “Divino Espírito Santo, amor eterno do Pai e do Filho, conduz-me no caminho da conversão para que minha vida seja um dom a serviço dos irmãos. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? Como Jesus é apresentado no Evangelho? O que faz? Qual mensagem transmite? Quais as regiões por onde Ele passa, fazendo o bem e ensinando? Quem são as pessoas que vão ao seu encontro? Qual a sua atitude com essas pessoas?
“O Evangelho faz uma distinção entre o tempo do precursor e o do Messias, entre o tempo da promessa e o da realização da mesma promessa. Depois que João é preso, Jesus começa o seu ministério público, com um forte convite à conversão, mudança de vida e de mentalidade necessária para acolher a novidade do Reino de Deus que emerge na pessoa de Jesus de Nazaré. Citando o texto de Isaías, o evangelista apresenta Jesus como luz que ilumina os povos. A distância de Deus é considerada pelos autores bíblicos como escuridão, trevas, falta de luz. A luz, que é a presença de Cristo, arranca as nações da incredulidade para conduzi-las à iluminação própria da fé. A citação de Isaías, seguida da observação do cumprimento da Escritura, apresenta Jesus como aquele que leva à realização a promessa de Deus. A observação de que Jesus percorria toda a Galileia apresenta-o como um Messias-pregador itinerante que, por sua palavra, ensinamento e gestos de poder, transforma, a partir de dentro, isto é, do coração, a vida das pessoas. Todas as pessoas são destinatárias da obra redentora de Jesus Cristo” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que diz o texto a você hoje? Que força as palavras de Jesus – “Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo” – têm em sua vida? Jesus era profundamente comprometido com o projeto do Pai. Qual sentido tem o projeto do Pai na sua vida de cristão batizado? Qual sua atitude para com os doentes e os excluídos da sociedade?

Oração (Vida)
“Senhor Jesus, luz do mundo, obrigado(a) por tua Palavra, fonte de vida e de fé. Converte-me ao teu amor e ao serviço aos irmãos que tanto necessitam de tua Palavra.”

Contemplação (Vida e Missão)
Contemple Jesus, suas atitudes, seus gestos, sua pregação… Repita como um refrão as Palavras de Cristo – “Convertei-vos, pois o Reino dos Céus está próximo” – e disponha-se a viver hoje a sua Palavra.

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

Equipe de Redação Paulinas Internet.

[apss_share]