Liturgia diária Bem-aventuranças - Mt 5,1-12a

4º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

29 de janeiro de 2017

ORAÇÃO DO DIA

Pai, move-me pelo Espírito a trilhar o caminho da santidade, colocando minha vida em tuas mãos e buscando viver as bem-aventuranças proclamadas por teu Filho Jesus.

PRIMEIRA LEITURA: Sf 2,3; 3,12-13

Leitura da Profecia de Sofonias – 3Buscai o Senhor, humildes da terra, que pondes em prática seus preceitos; praticai a justiça, procurai a humildade; achareis talvez um refúgio no dia da cólera do Senhor.
3,12E deixarei entre vós um punhado de homens humildes e pobres. E no nome do Senhor porá sua esperança o resto de Israel.
13Eles não cometerão iniquidades nem falarão mentiras; não se encontrará em sua boca uma língua enganadora; serão apascentados e repousarão, e ninguém os molestará.

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 145

          — Felizes os pobres em espírito,/ porque deles é o Reino dos Céus.
— Felizes os pobres em espírito,/ porque deles é o Reino dos Céus.

— O Senhor é fiel para sempre,/ faz justiça aos que são oprimidos;/ ele dá alimento aos famintos,/ é o Senhor quem liberta os cativos.

— O Senhor abre os olhos aos cegos,/ o Senhor faz erguer-se o caído;/ o Senhor ama aquele que é justo./ É o Senhor quem protege o estrangeiro.

— Ele ampara a viúva e o órfão,/ mas confunde os caminhos dos maus./ O Senhor reinará para sempre!/ Ó Sião, o teu Deus reinará/ para sempre e por todos os séculos!

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 1,26-31

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – 26Considerai vós mesmos, irmãos, como fostes chamados por Deus. Pois entre vós não há muitos sábios de sabedoria humana nem muitos poderosos nem muitos nobres.
27Na verdade, Deus escolheu o que o mundo considera como estúpido, para assim confundir os sábios; Deus escolheu o que o mundo considera como fraco, para assim confundir o que é forte; 28Deus escolheu o que para o mundo é sem importância e desprezado, o que não tem nenhuma serventia, para assim mostrar a inutilidade do que é considerado importante, 29para que ninguém possa gloriar-se diante dele.
30É graças a ele que vós estais em Cristo Jesus, o qual se tornou para nós, da parte de Deus: sabedoria, justiça, santificação e libertação, 31para que, como está escrito, “quem se gloria, glorie-se no Senhor”

– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mt 5,1-12a

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
          – Glória a vós, Senhor.

          Naquele tempo, 1Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se, 2e Jesus começou a ensiná-los:
3”Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.
4Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.
5Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.
6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
7Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
8Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.
9Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
10Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus. 11Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. 12aAlegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Jesus surge em nosso mundo como luz e em sua luz somos capazes de ver o que verdadeiramente importa. “Na tua luz veremos a luz.” Enquanto não vemos a luz definitiva, podemos ver já agora, iluminados pela luz da fé, um resto de povo humilde, espalhado por toda a terra, inserido na humanidade, iluminado e iluminador da face da terra, porque “a luz é semeada para o justo, e a alegria para os retos de coração”.
Fazendo um convite à conversão, que deve acontecer antes do julgamento, o profeta Sofonias exorta os humildes a buscar o Senhor, a buscar a justiça e a buscar a humildade, para terem um refúgio no juízo universal. Os humildes são aqueles que fazem a vontade do Senhor. Na restauração de Israel e do mundo todo, sobrará um resto feito de um povo pobre e humilde. Quem é esta gente? São aqueles que não cometem crimes nem são mentirosos. Estes vão ser felizes, viver tranquilos e ninguém mais vai molestá-los. Aí está um convite para nós: participar desse “resto”, somar com ele. O versículo anterior, que não se lê no trecho selecionado para a Liturgia, contrapõe o resto de Israel aos fanfarrões orgulhosos. O Salmo 1 também opõe os justos aos debochados. Aquele que vai ao encontro deles para e se senta, e torna-se um deles. A que grupo estamos filiados? Ao dos pecadores, cujo caminho Deus entrava, ou ao do cego, cujos olhos o Rei ilumina em Sião; dos abatidos levantados, dos peregrinos protegidos, dos órfãos e das viúvas amparados, dos justos por Deus amados? Essa gente toda que incomoda forma o “resto” dos preferidos de Deus.
A Igreja de Corinto foi uma comunidade formada por gente “humilde”. São Paulo dizia que entre eles não havia muitos sábios, poderosos ou nobres. Ao contrário, não eram muito espertos, não tinham muita importância nem serventia, eram fracos. Mas todos estavam em Cristo e Cristo é a sabedoria, a justiça, a santificação e a libertação. Inseridos em Cristo, nossa fraqueza se torna força, não força de poder como no mundo, mas força do “resto humilde” que conta com Deus.
Jesus define e beatifica o resto que sobra dos humildes preferidos de Deus. São eles os pobres e os aflitos, os mansos e os famintos, os que buscam a justiça e os misericordiosos, os puros de coração e os construtores da paz, os perseguidos por causa da justiça e os cristãos perseguidos por causa de Jesus Cristo. Há no mundo um “resto”, aparentemente insignificante, mas que possui a força transformadora do fermento. Oxalá façamos parte de tal resto! Notemos na lista dos bem-aventurados de Mateus que os sete primeiros são gente de qualquer povo, raça, nação ou religião. O último grupo é formado pelos discípulos de Jesus. São bem-aventurados para Deus os famintos, os mansos, os construtores da paz de qualquer povo, nação ou religião. Há, porém, um grupo bem aventurado de homens e mulheres perseguidos e injuriados por serem discípulos de Jesus e terem abraçado a sua causa.
As bem-aventuranças são um chamado para andar, para ir para a frente, para avançar. Os bem-aventurados são construtores de um mundo onde todos poderão comer e descansar sem que ninguém os incomode.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2017’, Paulinas

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
O Evangelho das bem-aventuranças nos coloca no caminho concreto para a transformação deste mundo em um mundo de fraternidade, justiça e paz.
Rezemos: “Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração por meio da fé e da confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto? A quem Jesus está instruindo? Qual é o seu ensinamento? Liste as nove bem-aventuranças presentes no Evangelho.
“[…] A primeira bem-aventurança é o fundamento de todas as demais: ‘Bem-aventurados os pobres em espírito porque deles é o reino dos céus’. No ser humano, há um espírito que ele recebeu de Deus, que o chamou à existência (Gn 2,7). A pobreza de espírito é em relação a Deus, isto é, diante de Deus o ser humano se encontra ‘desnudo’. Para o discípulo, viver essa realidade de maneira concreta é assumi-la com o coração puro, experimentá-la no mais profundo do ser, lá onde aflora a presença de Deus. Nesse sentido, as bem-aventuranças são um apelo a viver a vida em referência a Deus e na esperança de que a recompensa vem do alto. Não há nenhum espaço para a passividade, pois o Espírito que age em nós nos conduz a um compromisso efetivo com o Reino de Deus. A perspectiva escatológica de cada bem-aventurança é o fundamento da vida moral, do agir concreto do cristão no mundo. As bem-aventuranças, gênero literário bastante atestado no Antigo Testamento, fazem parte do longo discurso denominado sermão da montanha (Mt 5–7) […].” (Reflexão de Pe. Carlos Alberto Contieri, sj, em “A Bíblia dia a dia”, Paulinas Editora).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Com qual bem-aventurança você mais se identifica? Trazendo o texto para os nossos dias, quem são os pobres no espírito? Quem são os que choram, os mansos, os que têm fome e sede de justiça? Quem são os misericordiosos, os puros de coração, os que promovem a paz, os que são perseguidos por causa da justiça? O que Jesus pede a você hoje? Quais sentimentos a Palavra despertou em você?

Oração (Vida)
“Senhor Jesus, Tu és o Caminho. Em meio a sombras e luzes, alegrias e esperanças, tristezas e angústias, Tu nos levas ao Pai. Não nos deixes caminhar sozinhos. Fica conosco, Senhor! Tu és a Verdade. Desperta nossa mente e faze arder nosso coração sedento de justiça e santidade. Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em Ti. Fica conosco, Senhor! Tu és a Vida. Abre nossos olhos para Te reconhecermos no ‘partir o Pão’, sublime sacramento da Eucaristia. Alimenta-nos com o Pão da Unidade. Sustenta-nos em nossos sofrimentos, faze-nos solidários com os pobres, os oprimidos e os excluídos. Fica conosco, Senhor! Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, no vigor do Espírito Santo, faze-nos teus discípulos missionários. Com a humilde serva do Senhor, nossa Mãe Aparecida, queremos ser alegres no caminho para a Terra Prometida. Corajosas testemunhas da Verdade libertadora. Promotores da vida em plenitude. Fica conosco, Senhor! Amém” (Oração composta pela Arquidiocese de Brasília).

Contemplação (Vida e Missão)
Com a Palavra de Deus na mente e no coração, qual atitude você se propõe a viver hoje?

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]