Oração diária As discípulas de Jesus

24ª Semana Comum – Ano Litúrgico C

16 de setembro de 2016

ORAÇÃO DO DIA

Pai, reveste-me do amor e da fidelidade necessárias para ser servidor do Reino. Que eu demonstre meu reconhecimento a ti, colocando minha vida a serviço do meu próximo.

PRIMEIRA LEITURA: 1Cor 15,12-20

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios – Irmãos, 12ora, se se prega que Cristo ressuscitou dos mortos, como podem alguns dizer entre vós que não há ressurreição dos mortos? 13Se não há ressurreição dos mortos, então Cristo não ressuscitou. 14E se Cristo não ressuscitou, a nossa pregação é vã e a vossa fé é vã também. 15Nesse caso, nós seríamos testemunhas mentirosas de Deus, porque teríamos atestado — contra Deus — que ele ressuscitou Cristo, quando, de fato, ele não o teria ressuscitado — se é verdade que os mortos não ressuscitam.
16Pois, se os mortos não ressuscitam, então Cristo também não ressuscitou. 17E se Cristo não ressuscitou, a vossa fé não tem nenhum valor e ainda estais nos vossos pecados. 18Então, também os que morreram em Cristo pereceram. 19Se é para esta vida que pusemos a nossa esperança em Cristo, nós somos — de todos os homens — os mais dignos de compaixão. 20Mas, na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. – Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 16

          — Ao despertar, me saciará vossa presença, ó Senhor.
— Ao despertar, me saciará vossa presença, ó Senhor.

— Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, escutai-me e atendei o meu clamor! Inclinai o vosso ouvido à minha prece, pois não existe falsidade nos meus lábios!

— Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, inclinai o vosso ouvido e escutai-me! Mostrai-me vosso amor maravilhoso, vós que salvais e libertais do inimigo quem procura a proteção junto de vós.

— Protegei-me qual dos olhos a pupila e guardai-me à proteção de vossas asas. Mas eu verei, justificado, a vossa face e ao despertar me saciará vossa presença.

EVANGELHO: Lc 8,1-3

         – O Senhor esteja convosco.
          – Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Lucas.
          – Glória a vós, Senhor.

         Naquele tempo, 1Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa-Nova do Reino de Deus. Os doze iam com ele; 2e também algumas mulheres que haviam sido curadas de maus espíritos e doenças: Maria, chamada Madalena, da qual tinham saído sete demônios; 3Joana, mulher de Cuza, alto funcionário de Herodes; Susana, e várias outras mulheres que ajudavam a Jesus e aos discípulos com os bens que possuíam.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

[apss_share]

Comentário do Evangelho

Modelo de Igreja que sai, anda e faz escola, Jesus percorre cidades e povoados. Vai anunciando o Reino de Deus, mas não vai sozinho. Os Doze vão com ele. Foram chamados para estar com ele, e com ele aprendem que são discípulos missionários. João tinha discípulos, os fariseus tinham discípulos. Não era, porém, costume que tivessem discípulas. Na tradição judaica as mulheres passaram de matriarcas, juízas, profetizas ao exclusivo recôndito do lar sem participação igualitária na vida pública. Naqueles dias mulheres começam a acompanhar Jesus. Fariam a seu modo e segundo o que os costumes da época permitiam, mas, de fato, estavam lá, junto dos discípulos e atuantes.
Aí estão os nomes de três delas para dizer que existiam. Algumas agradecidas pela cura obtida, apoiavam o grupo apostólico. Outras simplesmente se convenceram de que era este o caminho e seguiram Jesus. Todas, porém, prestando serviço. Mulheres prestativas, até com os seus bens. Provavelmente não falavam em público. Os rabinos ensinavam que todos podiam ler a Torá na sinagoga, mas que a mulher não devia fazê-lo por respeito à assembleia. Sete demônios é um modo de falar sobre alguma doença nervosa, embora ninguém esteja proibido de imaginar demônios saindo um após o outro do corpo de Madalena. De qualquer forma, foi bem curada e deixou seu nome marcado na tradição dos primeiros cristãos.

Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2016’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial
Iniciemos a nossa oração, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!
“Vinde, Espírito Santo, enchei os corações de vossos fiéis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado, e renovareis a face da terra. Oremos: Senhor, nosso Deus, que pela luz do Espírito Santo instruístes o coração dos vossos fiéis, fazei-nos dóceis ao mesmo Espírito, para apreciarmos o que é justo e nos alegrarmos sempre com a sua presença. Por Cristo, nosso Senhor. Amém.”

Leitura (Verdade)
O que diz o texto bíblico? O Evangelho de hoje apresenta algumas mulheres que faziam parte do grupo de Jesus. Faça a leitura do texto e descubra o que mais ele nos traz. Leia-o com atenção, grifando os verbos, os personagens e as palavras que mais chamam sua atenção. Procure identificar quem são os personagens presentes na narrativa e o que eles estão fazendo.

Meditação (Caminho)
O que o texto diz a você? Durante a leitura, percebemos que os personagens não são anônimos, mas pessoas identificadas pelo nome. De que forma esse Evangelho o(a) tocou? O que ele lhe diz? Medite sobre essa Palavra e deixe-se tocar por ela; é o Senhor quem está falando com você.

Oração (Vida)
O que o texto o(a) leva a dizer a Deus? Eleve a sua oração ao Senhor, agradecendo por este momento com sua Palavra. Dê graças por sua misericórdia e apresente a Ele as suas intenções, aquilo que mais afeta seu coração.

Contemplação (Vida e Missão)
Qual novo olhar nasceu em você, a partir da Palavra? O que você sente que Deus lhe pede para viver no dia de hoje? Faça uma síntese deste momento de oração e, durante o dia, retome-o.

Bênção
– Que Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
– Que Ele nos mostre a Sua face e se compadeça de nós. Amém.
– Que volte para nós o Seu olhar e nos dê a paz. Amém.
– Abençoe-nos, Deus misericordioso, Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.

[apss_share]