Oração diária Nossa Senhora das Dores
Faça uma doação de qualquer valor e ajude a manter o site no ar !

PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto

Na liturgia diária de hoje lemos o Evangelho: Lc 2,33-35

Maria partilhou as dores do seu Filho, ela acompanha, intercede, se faz presente na vida de seus filhos que sofrem e os ensina a permanecerem firmes na fé.

Façamos a oração do dia: Pai, a prática do amor e da justiça revele tua ação no íntimo do meu coração, transformando-me em instrumento de tua misericórdia, que eleva a humanidade decaída.

24ª Semana do Tempo Comum – Ano Litúrgico A

Liturgia do dia 15 de setembro de 2020

PRIMEIRA LEITURA: Hb 5,7-9

Leitura da Carta aos Hebreus – 7Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido por causa de sua entrega a Deus. 8Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que sofreu. 9Mas, na consumação de sua vida, tornou-se a causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem.
– Palavra do Senhor.
– Graças a Deus.

SALMO 31(30) 

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!
— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Senhor, eu ponho em vós minha esperança; que eu não fique envergonhado eternamente. Porque sois justo, defendei-me e libertai-me; apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

— Sede

uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; por vossa honra orientai-me e conduzi-me!

— Retirai-me desta rede traiçoeira, porque sois o meu refúgio protetor! Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

— A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, e afirmo que só vós sois o meu Deus! Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor!

— Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, que reservastes para aqueles que vos temem! Para aqueles que em vós se refugiam, mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

EVANGELHO:  Lc 2,33-35

– O Senhor esteja convosco.
– Ele está no meio de nós.
– Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus.
– Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 33o pai e a mãe de Jesus estavam admirados com o que diziam a respeito dele. 34Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus: “Este menino vai ser causa tanto de queda quanto de reerguimento para muitos em Israel. Ele

será um sinal de contradição. 35Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

Ou (escolhe-se um dos evangelhos)

Evangelho (Jo 19,25-27)

Naquele tempo, 25perto da cruz de Jesus, estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. 26Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, este é o teu filho”. 27Depois disse ao discípulo: “Esta é a tua mãe”. Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo.

– Palavra da Salvação
– Glória a vós Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

No Templo de Jerusalém, o velho Simeão disse a Maria que seu Filho, o Menino Jesus, seria causa de queda e de reerguimento de muitos em Israel. Jesus será um sinal de contradição e a alma de Maria, a doce Mãe, será traspassada por uma espada. Ela é Nossa Senhora das Dores. Dentro deste quadro forte e exigente, serão

revelados os pensamentos de muitos corações.

Não se pode permanecer indiferente quando uma espada traspassa a alma da Mãe. Não se pode passar ao lado da cruz de Cristo e não abraçar a causa do Evangelho. Nosso povo é muito sensível diante de tudo o que aconteceu com Jesus em sua paixão e morte. E quantas mulheres são chamadas com o nome de Maria das Dores, Dolores ou Das Dores!

Nas músicas populares, o nome de Maria das Dores, embora não se refira a Nossa Senhora, refere-se a alguém que sofre e experimenta a dor em sua vida. Alphonsus de Guimaraens escreveu uma poesia inteira ao Setenário das Dores de Nossa Senhora, na qual se encontram estes versos: “Volto o peito para as tuas Dores e o coração para as Sete Espadas.

Dá-me, Senhora, para teus louvores a paz das almas bem-aventuradas”. E na sequência da Missa de Nossa Senhora das Dores, dizemos: “Estava a Mãe dolorosa junto da cruz lacrimosa, vendo o Filho que pendia”, e pedimos: “Faze, ó Mãe, fonte de amor, que eu sinta a força da dor para contigo chorar! Faze arder meu coração, do Cristo Deus na paixão, para que o possa agradar!”.Côn. Celso Pedro da Silva, ‘A Bíblia dia a dia 2020’, Paulinas.

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

Celebramos a memória litúrgica de Nossa Senhora das Dores. Maria partilhou as dores do seu Filho. Hoje, como Mãe, ela acompanha, intercede, se faz presente na vida de seus filhos que sofrem e os ensina a permanecerem firmes na fé.

Silenciando o coração, repita algumas vezes a oração: “Jesus Mestre, iluminai minha mente, movei meu coração, para que esta meditação produza em mim frutos de vida. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto? Qual é o contexto da narrativa? Quais palavras mais chamaram sua atenção durante a leitura?

“Na cristandade, Maria é invocada por muitos títulos. Um dos mais expressivos é Nossa Senhora das Dores. Michelangelo, na patética Pietá, mostra a dor infinita de Maria com seu Jesus morto. Não foi esta a única dor de Maria. João narra que, na agonia do Calvário, de pé estava Maria. Não desesperada, não vencida, mas de pé.

Ao longo de sua vida, a cruz sempre foi sua companheira. Em Maria, sobretudo as mães veem a companheira no sofrimento e na esperança. É o filho drogado, é o filho doente, é o filho fracassado. Sempre a mãe está junto dele, de pé, sofrendo e amando. Maria está sempre perto da humanidade sofredora, junto àqueles que pretendem ser felizes do seu jeito. Ela enxuga suas lágrimas e sonha com um novo começo.”

Meditação (Caminho)

“A grandeza de Maria se encontra na nobreza de tantos cristãos que não se deixam vencer pelas provocações e pela sede de vingança que povoa os espíritos mesquinhos.

Sua força espiritual e sua confiança na presença divina permitiam que todos os acontecimentos se tornassem caminhos para encontrar-se com a graça divina. Pela capacidade de perdoar, pelo dom de lutar e conquistar sua dignidade, pela capacidade de superar os momentos tristes, a graça divina se revelava como um dom gratuito ao mundo.

Após cada momento de martírio de sua vida, após o desterro em terras longínquas e mesmo após as dores da cruz, Maria mostrava sempre ao mundo o Filho de Deus, o fruto abençoado de seu ventre, para que a esperança nunca morresse, mas que após as tempestades viesse sempre a bonança.

Por sua comunhão com Deus, revelado em seu Filho e Filho de Deus, Maria está associada à obra da redenção divina. Com Maria, nossos vales de lágrimas, que por vezes naufragam nossos momentos mais difíceis da vida, tornam-se caminhos de encontro. Pelas lágrimas encontramos nossos amigos, nossos irmãos e a força solidária das pessoas queridas. Maria nos ensina que o vale de lágrimas é uma correnteza que nos leva na direção dos que sofrem, e por meio deles tocamos o coração de Deus”

Oração (Vida)

Nossa Senhora das Dores e da Esperança, olha para nós!

Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando, neste vale de lágrimas. Eia pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus, bendito fruto de Vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria. Rogai por nós, Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Permanece conosco e dá-nos o teu auxílio, para que possamos converter as lutas em vitórias, e as dores em alegrias.
Roga por nós, ó Mãe, porque não és apenas a Mãe das dores, mas também a Senhora de todas as graças.
Nossa Senhora das Dores, fortalece-me nos sofrimentos da vida. Amém.

Contemplação (Vida e Missão)

Qual novo olhar nasceu em você, a partir da palavra? Quais compromissos você deseja concretizar em sua vida?

Bênção

  • O Senhor Deus nosso Pai esteja sempre conosco.
  • Ele está no meio nós.

Oremos: “Senhor nosso Deus, Que enviastes Vosso Filho ao mundo Para curar as nossas enfermidades, Levar sobre Si as nossas dores, Redimir nossos pecados e Nos dar a Vida Eterna que vem de Vós, Tendes Piedade de nós!

Deus Misericordioso, Que cuida de todas as Vossas Criaturas, Atendei as nossas suplicas, e Segundo a Vossa Vontade, Protegei o Vosso Povo, Oprimido por essa doença terrível. Guardai e mantenhais a saúde daqueles Que não contraíram essa doença e Dai Senhor, aos que a contraíram, Paciência fortalecida, fé renovada e A cura desse mal, Para que todos nós desfrutemos De plena e duradoura saúde! Por Jesus Cristo nosso Senhor.” Amém.

Todo o Louvor, toda a Honra, toda a Gratidão, Toda a Fé, toda a Confiança, Toda a Adoração e toda a Glória Sejam dadas aos Senhor nosso Deus, Agora e para sempre! Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo! Amém.

Confira a Homilia dominical.Clique aqui