Este é o meu Filho amado

a solenidade do batismo do senhor
Material para catequese
Material para catequese

Com a Festa do Batismo do Senhor encerramos o Tempo do Natal e em seguida inicia-se o Tempo Comum. Normalmente, a celebração do Batismo do Senhor acontece num domingo, mas esse ano devido ao calendário, e no domingo, dia 8, ter celebrado a Epifania do Senhor, a Festa do Batismo é celebrada na segunda-feira seguinte.

A partir do batismo, Jesus, movido pelo Espírito Santo, vai para o deserto e fica lá 40 dias e 40 noites, faz jejum e sofre as tentações. Após vencer as tentações no deserto, Jesus está pronto para iniciar a sua vida pública. Hoje, somos convidados a, do mesmo modo que Jesus, vencer as tentações e sairmos renovados para edificar o Reino de Deus.

João Batista batiza Jesus no Jordão. Quando Jesus se aproxima, ele diz: “eis o cordeiro de Deus”. João batizava com água e era um batismo de conversão. A partir de Jesus, o batismo se dá pela ação do Espírito Santo e nos lava e perdoa de todo o pecado. A partir do batismo, iniciamos uma vida nova, fazemos parte da Igreja e somos convidados a ser discípulos e missionários do Senhor.

Com essa celebração, somos convidados a recordar o nosso batismo, recordar dos nossos padrinhos, da data da celebração, do padre que nos batizou e da Igreja em que fomos batizados. Temos que recordar do batismo do mesmo modo que recordamos da data que nós nascemos, pois por meio do batismo nascemos para Deus e caminhamos na luz da fé. Temos que ser gratos, primeiramente, a Deus e, depois, aos nossos pais e padrinhos que nos levaram para ser batizados. Que o Espírito Santo nos conduza para edificarmos o Reino de Deus aqui na terra e vencer as tentações.

Por ser a festa do Batismo do Senhor, mesmo sendo segunda-feira, essa missa possui duas leituras além do Evangelho. E por ser festa litúrgica, devemos fazer um esforço de participarmos dessa celebração, mesmo sendo durante a semana. Procure um tempo para ir à missa e, em algum momento desse dia, agradeça a Deus por seu batismo e comemore essa data, do mesmo modo que comemora o seu nascimento.

A primeira leitura da missa dessa festa é do livro do profeta Isaías (Is 42, 1-4. 6-7). Essa leitura é de cerca de 400 anos a.C. Isaías viveu no tempo em que o povo de Deus voltou do exílio da Babilônia. Esse trecho escolhido para hoje trata-se do Senhor Deus dirigindo-se ao profeta e dizendo que o escolheu para anunciar a justiça e a liberdade para todos os povos. Deus o escolheu para abrir os olhos dos cegos, tirar os cativos da prisão e livrar do cárcere os que vivem nas trevas.

Essa leitura remonta a festa que celebramos hoje, que é o Batismo do Senhor, pois após o batismo de Jesus, o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma de pomba e do céu veio uma voz que dizia: “Eis o meu filho amado, escutai-o” (Mt 3,17). Como sabemos, muitas das coisas que Isaías profetizou se concretiza em Jesus.

O salmo responsorial é o 28 (29) e diz em seu refrão: “Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo”. Ainda estamos no início do ano e é tempo de pedir paz a Deus, paz para toda a humanidade. Que todos os povos possam viver em paz e, juntos, construir o Reino de Deus. Como batizados e batizadas, devemos ser construtores da paz.

A segunda leitura dessa missa é do livro de Atos dos Apóstolos (At 10, 34-38). Pedro toma a palavra e diz que Deus não faz distinção de pessoas, ou seja, todo aquele que deseja receber o batismo será batizado e a partir do momento que recebe o batismo é chamado a sair para anunciar o Reino de Deus e praticar a justiça. Do mesmo modo que Jesus, após o seu batismo saiu para anunciar o Reino e realizar grandes maravilhas porque Deus estava com Ele, ao sermos batizados, Deus estará conosco e seremos chamados a sair e edificar o Reino de Deus.

O Evangelho dessa missa é de Mateus (Mt 3, 13-17). Esse trecho de Mateus retrata o momento em que Jesus é batizado por João no rio Jordão. Quando Jesus se aproxima para ser batizado, João ainda questiona: “Eu preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim”? (Mt 3,13). Jesus diz para João que por hora deveriam deixar as coisas como estão, pois a justiça deveria ser cumprida. João concorda em batizar Jesus e logo após o batismo, o Espírito Santo desce sobre Jesus em forma de pomba e do céu veio uma voz que dizia: “Este é o meu Filho amado, no qual eu pus o meu agrado” (Mt 3,13).

Era preciso que Jesus fosse batizado para se cumprir a Escritura. João pregava um batismo de conversão e batizava com água. Jesus, diferentemente, além de batizar com água, instaura um novo batismo, ou seja, o batismo no Espírito Santo. Desde quando Jesus foi batizado, até aos dias de hoje, o batismo é dessa forma. A matéria do batismo é a água e fórmula é o Espírito Santo.

Celebremos com alegria a festa do Batismo do Senhor, recordemos da data em que fomos batizados e ajudemos na edificação do Reino de Deus. Que essa celebração da festa do Batismo do Senhor nos ajude a ser cristãos mais comprometidos com a causa do reino.

Orani João, Cardeal Tempesta, O. Cist.

Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro, RJ