A importância de vivenciar a missão

“Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso!” (cf. Lc 12,49)

Enviados em missão!
aqui

A Liturgia do Vigésimo Domingo do Tempo Comum, nos insere sobre a importância de vivenciar a missão com a consciência da exigência e decisiva no compromisso na construção do Reino. Afinal, viver a missão é doar-se completamente e enfrentar todos os desafios que possam surgir

A Primeira Leitura retirada do Livro do Profeta Jeremias (Jr 38,4-6.8-10), Jeremias vivencia o desdobramento da missão de ser profeta, onde ele não se esmoreceu as ameaças e castigos após as suas denúncias e condenações para aqueles que não estavam ouvindo a voz. Jeremias confiou em Deus e cumpriu a sua missão e, Deus não o abandonou, afinal a fome que surgiu no reino é um sinal para escutar àquele que os exortam. Não é atoa que o Salmo é a resposta para este episódio que Jeremias vivenciou: “Retirou-me da cova da morte e de um charco de lodo e de lama. Colocou os meus pés sobre a rocha, devolveu a firmeza a meus passos” (cf. Sl 39(40),3).

O Evangelho de Lucas (Lc 12,49-53), Jesus explica aos seus discípulos sobre a missão e seus desdobramentos, onde o “lançar fogo sobre a terra” é a missão em si. Afinal, vivenciar a vida profética exige a denúncia sobre tudo aquilo que vai ao desencontro do Reino dos Céus, pois a divisão é necessária e a oposição é a consequência.

E a Segunda Leitura extraída da Carta aos Hebreus (Hb 12,1-4), o autor sagrado nos exorta a vivenciar profundamente a missão, através na perseverança em Jesus Cristo, sem medo de enfrentar quaisquer desafios que possam surgir durante a vida. Portanto, “pensai, pois, naquele que enfrentou uma tal oposição por parte dos pecadores, para que não vos deixeis abater pelo desânimo. Vós ainda não resististes até ao sangue na vossa luta contra o pecado” (cf. Hb 12,3-4).

Vivificados pela Liturgia de Domingo, possamos sempre mais confiar em Deus através da missão da difusão do Evangelho para o alcance do Reino. Suportando os ataques contra todos aqueles que são contra nós, pois um “Canto novo ele pôs em meus lábios, um poema em louvor ao Senhor. Muitos vejam, respeitem, adorem e esperem em Deus, confiantes” (cf Sl. 39(40),4).

Saudações em Cristo!

+ Eurico dos Santos Veloso

Arcebispo Emérito de Juiz de Fora, MG