A Eucaristia Presença real de Jesus

o valor da Eucaristia
aqui

1.- Presença Real de Jesus Cristo: Corpo e Sangue.

Quando os católicos acreditam em algo, não é porque alguém pensou nisso, mas porque certamente tem um forte fundamento na Bíblia e na Tradição Apostólica.

Neste caso, a “presença real de Jesus Cristo” no Pão e no Vinho consagrados é um fato que a Palavra de Deus nos mostra claramente. Vamos ler o que Jesus Cristo diz:

“Eu sou o pão da vida. Seus pais comeram o maná no deserto e morreram; Este é o pão que desce do céu, para que não morra quem dele comer. Eu sou o pão vivo, desci do céu. Se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu vos darei é a minha carne para a vida do mundo”.Jo 6,48-51

Essas são as palavras de Jesus em todas as Bíblias do mundo: o Pão que eu vos darei É A MINHA CARNE. Palavras textuais de Nosso Senhor. Diante desse texto bíblico tão claro, há muitos irmãos evangélicos e outros que dizem que não é algo real, mas que Jesus Cristo estava falando simbolicamente.

Para verificar que isso não era simbólico, mas algo real, é melhor não dar nossa opinião, mas deixar a Bíblia falar por si e nos mostrar qual foi a reação das pessoas que estavam ao redor de Jesus quando ele disse essas palavras. Vejamos no próximo ponto:

2.- Os três níveis de fé: judeus, protestantes, católicos.

O primeiro grupo que encontramos é o dos judeus reagindo desta maneira:

Os judeus discutiam entre si e diziam: “Como ele pode nos dar sua carne para comer?” Jesus lhes disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do homem e não beberdes o seu sangue, não vivereis verdadeiramente. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque minha carne é verdadeira comida e meu sangue é verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele”. Jo 6,52-56

Se você ler com atenção, notará que a reação dos judeus é de grande descrença. Era normal, porque quando eles ouviam as palavras de Jesus, eles as entendiam literalmente como as ouviam. Jesus Cristo estava falando sobre comer sua carne e beber seu sangue.

É como o primeiro nível de fé antes das palavras de Jesus Cristo. Nada simbólico como muitos dizem hoje.

Tão real é por isso que eles reagiram assim. Para deixar claro para eles que era algo real, Jesus repetiu para eles quatro vezes a necessidade de comer sua carne e beber seu sangue.

O segundo grupo de reações diferentes é o seguinte:

«Muitos dos seus discípulos, ouvindo-o, diziam: «Esta língua é difícil. Quem pode ouvi-lo? Mas, conhecendo Jesus por dentro que os seus discípulos murmuravam por causa disso, disse-lhes: «Isto escandaliza-vos? E quando virem o Filho do homem subir para onde estava antes?… «O espírito é quem vivifica; a carne é inútil. As palavras que vos tenho dito são espírito e são vida: “Mas há alguns entre vós que não crêem”. Porque Jesus sabia desde o princípio quem eram os que não acreditavam e quem iria traí-lo. E ele disse: “É por isso que eu disse a você que ninguém pode vir a mim, a menos que o Pai o conceda”.
Desde então, muitos de seus discípulos voltaram atrás e pararam de segui-lo.
Jo 6,60-66

Quão tremendo é o que a Bíblia nos diz. Muitos de seus discípulos imediatamente reagem dizendo não, que aquelas palavras que Jesus disse sobre comer sua carne e beber seu sangue eram “muito duras”. Claro. Foi real.

Observe meu querido irmão que este segundo grupo não era de judeus, mas de discípulos de Jesus. Ou seja, eram crentes que já haviam aceitado as palavras de Jesus; crentes que amavam a Deus e reconheciam Jesus como o Messias; crentes que já tinham ouvido falar das promessas e exigências do Reino; crentes… sim, crentes, mas até certo ponto.

Para aqueles “discípulos” tudo ia bem até que ouviram Jesus Cristo falar sobre “comer a sua carne e beber o seu sangue”. Discípulos, mas a partir desse momento, a Bíblia nos diz no versículo 66, “eles voltaram e pararam de segui-lo”

Se sua reação de rejeição àquelas palavras de Jesus é tremenda, a reação de Jesus Cristo é ainda mais tremenda quando ele vê que muitos de seus discípulos decidem abandoná-lo por causa daquelas palavras. Leia-o em sua própria Bíblia, em qualquer idioma e em qualquer versão. Você sabe o que Jesus fez?: NADA.

Ele não fez nada e calmamente os deixou ir. Como se dissesse: «Se vais ficar comigo, aceita as minhas palavras: “é o meu corpo e é o meu sangue”, por mais duras que sejam, se não aceitares, sai»… e ele os deixou ir.

Sem dúvida, esses discípulos são muito parecidos com muitos protestantes de hoje que amam e seguem Jesus, mas quando chegam à presença real, decidem não segui-lo a esse nível.

Vamos rapidamente ver o terceiro grupo que nos mostra outro tipo de reação e nível de Fé:

«Jesus disse então aos Doze: «Vocês também querem ir embora?» Simão Pedro respondeu-lhe: “Senhor, para quem iremos nós? Tu tens palavras de vida eterna, e nós cremos e sabemos que tu és o Filho de Deus”.
Jo 6,67-69

Quão maravilhoso e incrível é Nosso Senhor Jesus Cristo. Depois que muitos se foram, ele se vira, olha para os Apóstolos, que sem medo nem dever o veem, e lhes pergunta: Vocês também querem ir embora?

Ele fez isso porque Jesus aproveitou para definir de uma vez por todas quem realmente iria aceitar suas palavras. Mesmo correndo o risco de que alguns de seus apóstolos também o abandonassem, ele o fez. Suas palavras: “coma minha carne e beba seu sangue” eram tão reais e importantes que você não poderia “negociar” com isso. Nosso Senhor os colocará como condição para ser um discípulo 100% autêntico.

Além disso, deve-se notar que a reação deles não é em grupo, como os judeus, nem como aqueles que o abandonaram. Não. Embora Jesus pergunte aos doze, a resposta é uma só, representando os doze: Pedro tomou a palavra e deu um SIM pessoal e eclesial: “Tu tens palavras de vida eterna”.

Chance? Não. Pedro, o primeiro Papa, cabeça visível da Igreja; o pastor que Jesus nos deixaria, aceita as palavras de Jesus como elas são.

Da mesma forma, nós católicos com fé pessoal e unidos ao sucessor de Pedro, temos o dom de alcançar o terceiro grau de fé. A partir de então, os católicos sempre aceitarão as palavras de Jesus como são: “Comam minha carne, bebam meu sangue”.

3.- Mandato de Jesus: Fazei isto em memória de mim.

Vejamos agora como as palavras de Jesus não seriam apenas para aquele tempo, mas um mandato para os Apóstolos e seus sucessores para fazê-lo para sempre:

«Tomou então o pão e, tendo dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo que é entregue por vós; façam isso em memória de mim”.
Lc 22.19

Então, meu querido irmão, a razão pela qual celebramos a Eucaristia na Igreja Católica é porque é simplesmente um mandamento de Jesus.

4.- Atualizar o sacrifício único de Jesus na cruz.

Além disso, quando celebramos a Missa, não pensamos em oferecer Jesus Cristo várias vezes repetindo o seu sacrifício, como pensam as seitas.

Não. O que pensamos é “tornar presente o único e irrepetível sacrifício de Nosso Senhor”. Como ele disse: “Faça isso em memória de mim.” Por isso, anos mais tarde, o Apóstolo Paulo dirá:

«Pois recebi do Senhor o que vos transmiti: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de dar graças, partiu-o e disse: «Isto é o meu corpo que será entregue por vós». ; façam isso em memória de mim”.

Ele também tomou o cálice dizendo: «Este cálice é o sangue da Nova Aliança. Quantas vezes você beber, faça isso em memória de mim”.
1 Cor 11,23-25

Mais do que uma simples recordação ou repetição, para o Apóstolo São Paulo e para nós, é uma “atualização” da aliança que Nosso Senhor selou com o seu sangue.

5.- Tão real, que tem consequências reais.

Se, a esta altura, ainda há quem duvide que se fale de “corpo e sangue” como algo real, vejamos qual é a conclusão do Apóstolo no seu discurso eucarístico:

Portanto, quem comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente, será culpado do Corpo e do Sangue do Senhor. Examine-se, pois, cada um a si mesmo, e assim coma do pão e beba do cálice. Pois quem, sem examinar a sua consciência, come e bebe o Corpo, come e bebe a sua própria condenação”.
1 Cor 11,28

Tão real é o “corpo e sangue” para o apóstolo Paulo, que recebê-lo indignamente é comer sua própria condenação. Quando alguém maltrata uma foto de um artista não tem punição, mas quando é a pessoa real tem. Paulo está dizendo exatamente assim: como algo real.

6.- Nem com microscópio, nem com telescópio.

Se você levar a um microscópio lá você não verá Jesus, mas se você pegar um telescópio e olhar para o céu, também não verá Deus lá. Você parece um dos primeiros astronautas que foi à lua e disse zombeteiramente: fui para o céu e não olhei para Deus.

Você definitivamente esqueceu algo fundamental: Deus não é visto com os olhos físicos no microscópio ou no telescópio. Deus se encontra com os olhos da Fé, porque como disse o Apóstolo Paulo: “Nós andamos pela Fé e não pelo que vemos” Rm 8,24-25 e acho que nesse aspecto você não está indo muito bem.

Nem modo. Como Jesus Cristo disse muitas vezes: “Deixe-o entender, quem puder.”

De nossa parte, permanecemos unidos ao Apóstolo Pedro, aceitando o “corpo e o sangue de Jesus Cristo” e dizendo a Jesus:

“Senhor, tu tens a palavra da vida eterna.”

E continuaremos a celebrar a Eucaristia com alegria:
“Até que eu volte”.
1 Cor 11,28

Deus te abençoe e ilumine sua mente e coração.

Se você é católico, não esqueça que, como cristãos, devemos buscar renovar nossa vida em Cristo (Jo 15,1-7) e promover nosso apostolado para levar muitas pessoas aos pés de Jesus Cristo (Mt 28,18). -20 ) e não deixar este trabalho para seitas protestantes ou igrejas que não possuem a plenitude dos meios de salvação.

Se você é evangélico, mórmon ou testemunha de Jeová, convido você a conhecer seriamente o que é a fé cristã (Ef 4,13), a Bíblia (2 Ts 2,15) e a Igreja de Cristo (Ef 5,25 ). Estude a história do cristianismo e ore para que Deus continue agindo em sua vida. Deus vos ama e espera no redil de plenitude que deixou: a Igreja Católica (Mt 16,18).

Eu simplesmente quero cumprir plenamente a vontade de Deus (Mt 7, 21-23) E você…?

Oração da fé

Eu creio, Senhor; em Você
que é a Verdade Suprema.
Eu acredito em tudo que você me revelou.
Creio em todas as verdades
que minha Santa Madre, a Igreja Católica e Apostólica, crê e espera.
Fé na qual nasci por tua graça,
fé na qual quero viver e lutar,
fé na qual quero morrer.