A escolha do melhor caminho

2138
A escolha do melhor caminho

PRECISO MUITO TE AJUDA !
Divida desse mês é de R$ 514,00 (referente a mensalidade do servidor do site) Data para acertar o pagamento: 17/06
Valor arrecadado: R$ 104,89
FAÇA UMA DOAÇÃO DE QUALQUER VALOR
PIX CHAVE EMAIL: doacao@catequizar.com.br
RESPONSAVEL: Anderson Roberto Fuzatto


Avida é feita de escolhas. A cada dia tomamos inúmeras decisões, que podem ser simples, como a roupa a ser vestida, ou mais complexas, como uma mudança em nossa carreira profissional.

Na nossa vida de fé também é assim. Tomamos decisões para seguirmos no caminho de Deus, ou fazemos escolhas que nos afastam dele.

No parágrafo 1730 do Catecismo da Igreja Católica lemos que “Deus criou o homem dotado de razão e lhe conferiu a dignidade de uma pessoa agraciada com a iniciativa e o domínio de seu atos. ‘Deus deixou o homem nas mãos de sua própria decisão’ (Eclo 15,14), para que pudesse ele mesmo procurar seu Criador e, aderindo livremente a Ele, chegar à plena e feliz perfeição”.

E encontramos várias passagens bíblicas com referência à esta liberdade de escolha do homem, ou o seu livre arbítrio.

No capítulo 16 do livro do Eclesiástico, lemos, nos versículos 17 a 18, que “Ele pôs diante de ti a água e o fogo, estende a mão para aquilo que desejares. A vida e a morte, o bem e o mal estão diante do homem; o que ele escolher, isso lhe será dado”.

Ou seja, nossas decisões podem nos levar à salvação ou à condenação.

E para tomarmos o melhor caminho, devemos buscar o auxílio do Espírito Santo de Deus, que nos orienta e nos conduz à salvação.

Se escolhermos o caminho de Deus (Jesus disse: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”) temos a certeza da nossa recompensa. São Paulo, na primeira carta aos Coríntios, cita o profeta Isaías para falar sobre aquilo que Deus prepara para os que andam no caminho da verdade: “É como está escrito ‘Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou’ (Is 64,4), tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1Cor 2, 9).

Deus é um Pai Misericordioso e justo. Nos acolhe de braços abertos, mas nos dá aquilo que pedimos. Ele respeita as nossas escolhas. Como cabe a nós a decisão de viver como filhos Dele ou como o mundo deseja.

Mário Scandiuzzi

aleteia.org