A comunhão de bens nas Comunidades

aqui

Certa vez, o bispo de uma diocese extremamente pobre deu um testemunho: “O nosso povo sofre, mas sofreria muito mais se não fossem as Comunidades católicas. Nelas, as famílias se ajudam nas necessidades. Temos as diversas pastorais, como a da saúde, da criança, da moradia, da terra, a conferência vicentina… Nem dá para imaginar o que seria do povo da nossa diocese, se não houvessem as Comunidades”.

No meio de tanto pecado, há sinais claros da presença do Reino de Deus entre nós.

“A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém considerava suas as coisas que possuía, mas tudo entre eles era posto em comum” (At 4,32).

Maria Santíssima, nas Bodas de Caná, foi ousada. Ou melhor, foi uma mulher de fé, quando pediu ao Filho que resolva o problema da falta de vinho, apesar de ele ter dito que sua hora ainda não tinha chegado. E deu certo. Que tenhamos a mesma ousadia diante das necessidades dos nossos irmãos e irmãs.